Por Eduardo Luiz
14/07/2021, 21h12

Gol da vitória por 1 a 0 foi marcado por Raphael Veiga, de pênalti, no primeiro tempo. Jogo de volta será na próxima quarta-feira, no Allianz Parque.

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Primeiro tempo

Com Kuscevic no lugar de Luan, vetado novamente pelo Departamento Médico, o Palmeiras iniciou o jogo sem conseguir sair da forte marcação imposta pela Universidad Católica. Para piorar, o árbitro permitiu que o time da casa abusasse das jogadas violentas. Diante desse panorama, a Católica tomou conta das ações iniciais. Aos 4 minutos Zampedri arriscou de longe e mandou por cima do travessão.

Aos 15 minutos Marcos Rocha concedeu escanteio bobo e quase resultou no gol da Católica. Após a cobrança, Lanaro desviou no primeiro pau e Valencia concluiu livre, por sorte, fraco, nas mãos de Weverton. Aos 31, Tapia experimentou da entrada da área e Weverton defendeu em dois tempos. Pouco depois, aos 33, Zampedri fintou Kuscevic e chutou no meio do gol, fácil para o camisa 21 Palmeirense.

O Palmeiras só foi conseguir se aproximada da meta de Sebastián Pérez aos 36 minutos em cobrança de falta; Zé Rafael foi derrubado, Scarpa cobrou e Gómez não alcançou por pouco. Atento, Deyverson evitou que a bola saísse e cruzou; a bola bateu na mão de Lanaro e o árbitro marcou escanteio, mas o VAR indicou que ele revisse o lance. Após a revisão, o pênalti foi marcado. Raphael Veiga cobrou no meio do gol e abriu o placar: 1 a 0.

Atrás no placar, o time da casa abdicou um pouco do antijogo e foi tentar o empate. Aos 43 minutos Huerta arriscou de longe e viu a bola tirar tinta do travessão. Aos 49, o árbitro inventou falta de Scarpa a dois passos da grande área; Felipe Gutiérrez cobrou no travessão e no rebote Valencia escorou para o gol vazio, mas Zé Rafael estava atento e de cabeça evitou o gol. Foi o último lance do primeiro tempo.

continua após a publicidade

Segundo tempo

O Palmeiras voltou para a etapa final marcando melhor a Católica e conseguindo sair nos contra-ataques. Aos 8 minutos Veiga abriu o jogo para Breno Lopes e o atacante tocou para Scarpa chutar cruzado, com perigo, à esquerda do goleiro. Aos 18, o técnico Abel Ferreira promoveu duas alterações: Scarpa por Dudu, e Breno Lopes por Wesley.

Pouco depois de entrar, aos 25 minutos, Wesley fez boa jogada individual e finalizou, parando em boa defesa de Sebastián Pérez. Na sequência, porém, a Católica criou duas oportunidades seguidas; a primeira com Valencia, que recebeu ótimo passe de Puch e concluiu cara a cara com Weverton, que levou a melhor. A segunda aos 27 minutos, após rebote de escanteio: Fernando Silva soltou a bomba e também parou no goleiro alviverde.

Um pouco mais ofensivo, o time chileno voltou a assustar aos 33 minutos: Valencia cobrou escanteio fechado e quase marcou gol olímpico. Aos 36, mais duas mudanças de Abel Ferreira: Raphael Veiga por Patrick de Paula, e Viña – pendurado, por Victor Luis. Aos 41 minutos foi a vez de Willian entrar no lugar de Deyverson.

Nos minutos finais o Palmeiras se limitou a marcar a Católica para garantir o resultado. A vitória no Chile dá ao Verdão a vantagem de empatar por qualquer placar no jogo de volta, na próxima quarta-feira, para avançar às quartas de final da Libertadores.

O Palmeiras volta a campo às 16h de domingo (18/7) para enfrentar o Atlético-GO, em Goiânia, pela 12ª rodada do Brasileirão.

Notícias relacionadas: