Por Eduardo Luiz
30/01/2021, 18h59

Gol do título saiu no acréscimo do segundo tempo com um herói improvável: Breno Lopes. Palmeiras disputará o Mundial e a Recopa Sul-Americana.

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Primeiro tempo

Com Zé Rafael formando o meio-campo ao lado de Danilo e Raphael Veiga, e Gabriel Menino compondo o trio ofensivo com Rony e Luiz Adriano, o Palmeiras iniciou o jogo num ritmo lento, deixando a bola com o Santos, que por sua vez também não mostrava muita pressa para atacar.

Mesmo num ritmo cadenciado, algumas poucas chances foram criadas. Aos 2 minutos, após cobrança de lateral de Marcos Rocha, Rony ganhou pelo alto de Marinho e a bola sobrou para Viña soltar a bomba e exigir boa defesa de John. Na disputa entre Rony e Marinho, porém, o árbitro inventou uma falta do Palmeirense.

Aos 5 minutos a resposta do Santos: Pará arriscou de canhota e balançou a rede, pelo lado de fora. Aos 13 Raphael Veiga cobrou escanteio, Gómez foi no terceiro andar e escorou por cima do travessão. Depois dessa jogada as duas equipes passaram a abusar da truculência e contaram com a conivência do árbitro, que não marcava mais nada. O jogo ficou feio e sem emoção.

Apenas perto do final do primeiro tempo que o Verdão voltou a tentar a sorte: aos 36 minutos Marcos Rocha deu bom passe para Raphael Veiga chutar com o pé ruim, à direita do goleiro. O lance não serviu para esquentar a partida.

continua após a publicidade

Segundo tempo

Na etapa final, com a temperatura um pouco menor, o jogo deu uma melhorada. Aos 7 minutos Gabriel Menino cruzou para Rony, que não alcançou por causa de um leve desvio no início da jogada. Aos 13, Marinho cobrou falta para Lucas Veríssimo, que livre de marcação se esticou todo para cabecear, sem sucesso.

Aos 18 minutos foi a vez do Verdão levar perigo em cobrança de falta: Raphael Veiga tentou surpreender John; a bola passou perto do travessão. Aos 25 Viña cruzou e Gabriel Menino escorou para fora, sem perigo para o goleiro santista.

A resposta do time de Cuca não demorou. Aos 31 minutos Diego Pituca soltou a bomba de fora da área, Weverton espalmou e a bola voltou para Felipe Jonatan bater com perigo, rente à trave direita. Imediatamente depois do susto o técnico Abel Ferreira promoveu a primeira alteração: Zé Rafael deu lugar a Patrick de Paula. Como nada aconteceu, aos 39 outra mexida: Breno Lopes substituiu Gabriel Menino.

A partir dos 40 minutos Palmeiras e Santos optaram por não se arriscar e diminuíram o ritmo. Para completar, os dois times também passaram a abusar da cera. Quando todos se preparavam a prorrogação, aos 53 minutos Rony descolou um excepcional cruzamento na cabeça de Breno Lopes, que com extrema categoria escorou no contrapé de John: 1 a 0.

Antes do reinício da partida, Palmeiras e Santos promoveram alterações; no Verdão, Felipe Melo e Alan Empereur entraram nos lugares de Rony e Raphael Veiga, respectivamente, enquanto que o rival colocou o atacante Bruno Marques no lugar de Pará.

Foram mais 2 minutos de bola rolando até o árbitro encerrar a partida e o Palmeiras começar a comemoração do histórico bicampeonato da Libertadores.

Agora o Verdão viajará para o Catar para a disputa do Mundial Interclubes. Rumo a outro Bi!

É CAMPEÃO!!!

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Notícias relacionadas: