Por Eduardo Luiz
30/07/2022, 18h43

Verdão abriu 2 a 0 com gols de Dudu e López, e depois viu o adversário diminuir num pênalti fabricado por Anderson Daronco. Resultado leva a equipe a 42 pontos.

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Primeiro tempo

Com Piquerez no lugar de Vanderlan, o Palmeiras iniciou o jogo vendo o Ceará tomar a iniciativa. Em menos de 5 minutos o time da casa já havia finalizado duas vezes, uma com Vina, outra com Mendoza, ambas fracas, fáceis para Weverton. Aos 7, Dudu fintou seu marcador, invadiu a área e chutou forte, nas mãos do goleiro.

Aos poucos o Verdão foi equilibrando as ações da partida. Aos 13 minutos López fez boa jogada individual mas na hora de finalizar foi bloqueado; a bola sobrou para Scarpa, que cruzou forte demais buscando a infiltração do argentino. Aos 23, Danilo cruzou e López escorou por cima do travessão. Aos 25 minutos Bruno Pacheco arriscou de média distância, sem perigo para Weverton.

Mais solto, o time do técnico Abel Ferreira quase abriu o placar aos 27 minutos: Dudu rolou para Scarpa soltar a bomba, rente à trave direita do goleiro. Não deu tempo para os 5 mil Palmeirenses presentes ao Castelão lamentarem. Aos 30, Scarpa experimentou da entrada da área, João Ricardo deu rebote e Dudu – em posição legal – conferiu: 1 a 0.

Atrás no marcador, o Ceará se lançou em busca do empate. Aos 34 minutos, após levantamento na área, Rodrigo Lindoso subiu com Piquerez e o uruguaio levou a melhor. Aos 36, após rebote de escanteio, Danilo bateu colocado, mas errou o alvo. No minuto seguinte Mendoza experimentou da entrada da área, para fora.

Aproveitando um buraco no meio-campo deixado por Rodrigo Lindoso, que sentiu lesão, o Palmeiras chegou ao segundo gol aos 45 minutos: Danilo iniciou a jogada, Scarpa dominou e deu a assistência para López marcar pela primeira vez com a camisa alviverde: 2 a 0. Antes do primeiro tempo terminar o Ceará tentou cavar dois pênaltis, sem sucesso.

continua após a publicidade

Segundo tempo

Conforme esperado, o Ceará voltou para o segundo tempo tentando pressionar o Palmeiras. Logo no primeiro minuto Vina arriscou de fora da área, com desvio, para fora. Após a cobrança de escanteio, Weverton ficou com a bola e acionou Scarpa, que lançou Dudu; o camisa 7 ganhou de Richardson na corrida e quando invadiria a área foi empurrado pelo adversário. De maneira inexplicável Anderson Daronco mandou seguir, mas assim que a bola saiu o VAR recomendou a revisão. Diante das imagens o árbitro expulsou Richardson e marcou falta para o Verdão. Scarpa cobrou e o goleiro defendeu.

Com um homem a mais e uma boa vantagem no placar, o Palmeiras passou a ditar o ritmo da partida, se arriscando apenas na boa. Aos 11 minutos Scarpa tabelou com López e bateu no travessão; na sobra o camisa 14 tentou de primeira, mas errou o alvo. Aos 13, Raphael Veiga soltou a bomba de longe e exigiu ótima defesa de João Ricardo.

Com o jogo controlado, aos 20 minutos o técnico Abel Ferreira começou a rodar o elenco trocando os laterais, Marcos Rocha por Mayke, e Piquerez por Vanderlan. Aos 23, um susto: Diego arriscou um chute rasteiro que tinha direção, mas Weverton fez linda defesa. Aos 26 minutos o Verdão chegou ao terceiro gol com Murilo, mas foi anulado por impedimento de Gómez, que finalizou de letra após passe de Zé Rafael, dando rebote ao camisa 26.

Aos 30 minutos Abel fez a terceira alteração: López por Rafael Navarro. Aos 32, após falta na área, Weverton afastou com um soco, Vina dominou e quando Danilo se aproximou ele se jogou. Daronco inventou o pênalti e o VAR se fez de cego para recomendar a revisão. Mendoza cobrou e descontou: 2 a 1. Empurrado pela torcida, o Ceará quase chegou ao empate na saída de bola: Weverton vacilou ao tentar tocar para Danilo, mas se recuperou a tempo e afastou o perigo.

A partida, que estava decidida, voltou a esquentar. Aos 38 minutos Zé Rafael invadiu a área, demorou para finalizar e foi deslocado, mas tanto Daronco quanto o VAR se fizeram de cegos. Aos 40, após cruzamento na área, Diego escorou e Weverton defendeu em dois tempos. Para ganhar tempo e ao mesmo tempo renovar o fôlego do time, aos 41 Abel trocou Raphael Veiga por Gabriel Menino, e Dudu por Breno Lopes.

Mesmo com 1 jogador a menos, o Ceará foi para uma pressão final. Nos absurdos 8 minutos de acréscimo que Daronco deu, o time da casa ficou rondando a área alviverde, mas não conseguiu criar nenhuma chance de perigo. E com Abel Ferreira gritando “contra tudo e contra todos” na beira do gramado o jogo chegou ao fim.

Com a vitória em Fortaleza o Palmeiras vai a 42 pontos e mantém a gordura de 4 pontos na liderança isolada do Campeonato Brasileiro.

Agora o Verdão dá um tempo no Brasileirão, já que no meio da semana começa a decidir uma vaga na semifinal da Libertadores contra o Atlético-MG. O jogo de ida das quartas de final da competição continental será realizado na quarta-feira (03/8), às 21h30, no Mineirão.

Notícias relacionadas: