Por Eduardo Luiz
30/07/2022, 20h08

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Ao final do jogo contra o Ceará na Arena Castelão, o diretor de futebol Anderson Barros se antecipou ao técnico Abel Ferreira e fez um pronunciamento à imprensa. Indignado com mais uma atuação ruim da arbitragem contra o Palmeiras, o executivo fez duras críticas à CBF e disse que o clube tomará providências.

“É a primeira vez que eu venho representando toda a diretoria em razão de algo que está ficando insustentável para o nosso futebol. Tivemos uma arbitragem extremamente complicada, delicada, do Anderson Daronco”, iniciou.

“Tivemos um jogo contra o São Paulo, que a CBF, em nome de Wilson Luís Seneme, foi incapaz de nos dizer se houve impedimento ou não. No jogo contra o Internacional, nós tivemos um problema com a linha do impedimento, onde mais uma vez fomos prejudicados. E hoje (sábado), podemos citar o exemplo da expulsão, quando o árbitro da partida consulta o VAR, e quando ele define por um pênalti que não aconteceu e não consulta o VAR”, prosseguiu Barros.

Por fim, o diretor anunciou que tomará medidas: “Não podemos aceitar isso, o Palmeiras não vai aceitar isso. Mais medidas de nossa parte serão tomadas contra comissão de arbitragem, contra o árbitro do jogo, e até mesmo junto a própria presidência da CBF, porque é a responsável por esse processo. E precisa tomar decisões para que a gente não caminhe para um lugar ainda pior do que a gente está nesse momento no futebol brasileiro”.