Por Eduardo Luiz
18/05/2021, 21h14

Com time alternativo, Verdão cometeu muitos erros defensivos e acabou perdendo os 100% de aproveitamento na Libertadores. Gol da derrota saiu no último lance.

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Primeiro tempo

O jogo começou movimentado no Allianz Paruqe. O Palmeiras, com time reserva, e o Defensa, com força máxima, procuraram o gol desde o apito inicial. Logo aos 46 segundos Bou arriscou da entrada da área, a bola desviou e saiu em escanteio. Na sequência a resposta do Verdão: Zé Rafael tentou aproveitar vacilo do goleiro e chutou do meio-campo, mas colocou pouca força na bola.

Aos 8 minutos Matías Rodríguez tentou a cavadinha pra cima de Jailson, que não conseguiu cortar, mas na sobra Danilo Barbosa mandou pela linha de fundo. Após cobrança de escanteio, Zé Rafael deixou Bou livre, o atacante dominou e fuzilou a meta do goleiro Palmeirense: 0 a 1.

Mal deu tempo para a equipe argentina comemorar. Aos 11 minutos Scarpa cobrou falta e ninguém acompanhou Zé Rafael no segundo pau, que conferiu: 1 a 1. Depois do empate, tanto Palmeiras quanto Defensa y Justicia diminuíram o ritmo, panorama que durou até os 26 minutos, quando a defesa alviverde voltou a vacilar: Rotondi passou com facilidade por Lucas Lima e cruzou para Bou, que se antecipou a Zé Rafael para fazer seu segundo na noite: 1 a 2.

Precisou ficar atrás novamente no placar para o Verdão acordar. Aos 34 minutos William recuperou a bola no ataque e tocou para Wesley; o atacante deixou para Zé Rafael e o volante devolveu para Willian bater bater colocado na saída do goleiro – Rodríguez desviou e a bola entrou: 2 a 2. Aos 38, Wesley arriscou da entrada da área, à esquerda do goleiro.

Aos 42 minutos Lucas Lima enfim trabalhou como meia e deu bela assistência no “ponto futuro” para Wesley, que já dentro da área preferiu tentar um drible ao invés de finalizar, e foi desarmado. Pouco depois o árbitro encerrou o movimentado primeiro tempo.

continua após a publicidade

Segundo tempo

O Palmeiras voltou para a etapa final com mais posse de bola, mas sem conseguir concluir a gol. E quando o Defensa desceu pela primeira vez, contou com mais uma falha do sistema defensivo alviverde para ficar em vantagem novamente. Aos 6 minutos Diogo Barbosa não afastou o perigo, e após uma confusão na área Matías Rodríguez soltou a bomba, sem chance para Jailson: 2 a 3.

Novamente em desvantagem, o Verdão se desconcentrou. Aos 12 minutos, após cobrança de falta, Enzo Fernández subiu sozinho e escorou nas mãos de Jailson. Aos 14, Zé Rafael descolou bom passe para Wesley, que na cara do goleiro chutou no travessão. Aos 18 minutos o gol de empate saiu após boa troca de passes, mas foi corretamente anulado por impedimento de Willian.

As primeiras mexidas do técnico Abel Ferreira foram promovidas aos 22 minutos: Wesley e Zé Rafael deram lugar a Giovani e Gabriel Menino, respectivamente. Aos 30, Viña fez boa jogada pelo lado esquerdo do ataque e cruzou; Scarpa dominou já ajeitando para concluir na sequência. Golaço: 3 a 3. Aos 35, após bela tabela entre Willian e Giovani, o camisa 29 foi derruba a um passo da grande área, mas Danilo Barbosa desperdiçou a falta cobrando muito mal.

Mesmo sem força máxima e desconcentrado – por já ter a liderança do grupo e a classificação garantidas, o Palmeiras assumiu o controle da partida na reta final do jogo. Aos 38, Scarpa deu bom passe para Viña e o lateral cruzou para Lucas Lima, que chutou à esquerda do goleiro, com um leve desvio do zagueiro. Aos 41, Scarpa tentou resolver sozinho, mas arriscou com o pé ruim, por cima.

Aos 43 minutos, aproveitando os espaços deixados pelo Verdão na defesa, o Defensa quase fez o quarto: Rotondi chutou forte, mas Jailson estava atento e fez a defesa. Aos 44, Vanderlan cometeu falta dura em Matías Rodríguez e como já tinha um amarelo foi corretamente expulso. Com um jogador a menos, o time de Abel Ferreira não se contentou com o empate e deixou o sistema defensivo desprotegido, melhor para o Defensa, que no último lance (novamente) chegou ao gol da vitória com Romero: 3 a 4.

A derrota em casa (mais uma) faz o Palmeiras perder os 100% de aproveitamento na Libertadores, e também pode perder a liderança geral da competição, o que dá a vantagem de decidir como mandante todos mata-matas.

Agora é decisão. Quinta-feira (20/5), às 220h, o Verdão recebe o São Paulo no Allianz Parque pelo primeiro jogo da final do Campeonato Paulista.

Notícias relacionadas: