Por Eduardo Luiz
22/07/2020, 23h37

Time de Vanderlei Luxemburgo criou as principais oportunidades de gol, mas pecou na conclusão e na boa atuação do goleiro adversário.

(Foto: Cesar Greco/Ag.Palmeiras)

Com Patrick de Paula e Zé Rafael de titulares, o Palmeiras iniciou o clássico tomando a iniciativa. Logo aos 2 minutos Willian percebeu Cássio adiantado e tentou por cobertura, mas a bola bateu na trave. No lance seguinte Rony experimentou de fora da área e fez o goleiro adversário defender em dois tempos.

A resposta do Corinthians não demorou. Aos 4 minutos o rival chegou na área alviverde trocando passes até Luan enfiar para Everaldo bater rasteiro, nas mãos de Weverton. Após a sequência de oportunidades o clássico deu uma esfriada.

Aos 14 minutos Viña cedeu escanteio gratuito para o Corinthians, que aproveitou outra sequência bizarra de falhas do Verdão para abrir o placar. Fagner cobrou, Gil não foi marcado por ninguém e escorou forte de cabeça; Weverton se posicionou para agarrar mas deixou passar. Frangaço: 1 a 0.

Atrás no placar, o Palmeiras tentou uma resposta imediata: aos 17 minutos Bruno Henrique iniciou a jogada que terminou com Viña chutando de direita, por cima do travessão. Pouco depois, aos 19, o lateral disputou a bola pelo alto com Patrick de Paula; os dois trombaram de cabeça e o uruguaio precisou ser substituído por Diogo Barbosa.

Depois da alteração forçada o Verdão até ampliou a posse de bola, mas sem conseguir transformar isso em oportunidades de gol. O Corinthians, por sua vez, satisfeito com o resultado e diante da inoperância Palmeirense, pouco fez para tentar a sorte outra vez.

continua após a publicidade

Na etapa final, com Lucas Lima no lugar de Zé Rafael, o Palmeiras voltou com mais atitude. Aos 3 minutos Rony fez jogada individual pelo lado do campo e tocou para Bruno Henrique parar em Cássio. Aos 7, o volante enfiou para Mayke, o lateral cruzou para trás e Willian chegou chapando, mas novamente Cássio evitou o empate, desta vez com o pé.

Aos 8 minutos, após rebote em cobrança de escanteio, Lucas Lima levantou na cabeça de Vitor Hugo, que também parou no goleiro adversário. Aos 10 e aos 12 minutos Lucas Lima e Willian, respectivamente, tentaram conclusões de fora da área, mas ambos erraram o alvo por muito.

Como o gol não saiu, aos 14 minutos o técnico Vanderlei Luxemburgo promoveu duas alterações de uma vez: Willian e Mayke deram lugar a Raphael Veiga e Gabriel Menino. Aos 15 Rony recebeu lançamento de Lucas Lima mas finalizou mal, de canhota. Aos 17 minutos novamente Lucas Lima deu bom passe, dessa vez para Raphael Veiga, que mesmo inteiro no lance e de cara pro gol bateu de canela.

Mesmo sem o mesmo ritmo dos minutos iniciais do segundo tempo o Palmeiras seguiu criando as melhores oportunidades. E desperdiçando. Aos 25 minutos Raphael Veiga puxou para o pé bom e bateu colocado, mas Cássio foi buscar no cantinho. Logo depois Luxa mexeu pela quarta vez: Rony deu lugar a Wesley.

Dentro do minuto 27 o Verdão perdeu outras duas excelentes chances para o empate, primeiro com Raphael Veiga e depois com Patrick de Paula. Os dois pararam em… Cássio. Depois disso, mesmo com mais de 20 minutos de jogo pela frente, o Palmeiras não conseguiu voltar a ameaçar a meta adversária.

A derrota em Itaquera, além de ressuscitar o adversário, impede o time do técnico Vanderlei Luxemburgo de assumir a liderança do Grupo B e geral do Campeonato Paulista, já que o Santo André empatou com o Santos e foi a 20 pontos, 1 a mais que o Verdão.

Classificado, o Palmeiras volta a campo às 16h de domingo (26/7) para enfrentar o Água Santa, no Allianz Parque, pela última rodada da fase de grupos.

Notícias relacionadas: