Por Eduardo Luiz
03/09/2022, 20h59

Priorizando a Libertadores, Abel escalou reservas e viu o Verdão jogar mal; time saiu perdendo por 2 a 0 mas empatou. Vantagem na liderança pode cair.

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Primeiro tempo

Com apenas três titulares – Weverton, Danilo e Scarpa, o Palmeiras iniciou a partida vendo o Red Bull Bragantino tomar a iniciativa. O time da casa, porém, apesar de ter muito mais posse de bola, não produzia nada. Diante desse panorama, a primeira finalização acabou sendo alviverde: aos 8 minutos, após escanteio cobrado por Scarpa, Wesley chutou e exigiu boa defesa de Cleiton. López, em impedimento, invalidou a jogada ao tentar desviar.

O jogo era fraco. Aos 19 minutos Wesley foi à linha de fundo e cruzou para López desviar de cabeça, nas mãos do goleiro. Como o Red Bull Bragantino não criava nada, o Verdão resolveu ajudar. Aos 24 minutos Wesley cometeu falta boba perto da área, Artur cobrou, Aderlan desviou no primeiro pau e Luan Cândido completou no segundo, gol validado pelo VAR: 1 a 0.

Atrás no placar, o Palmeiras não conseguiu reagir e ainda viu o adversário melhorar. Aos 35 minutos Danilo perdeu dividida, Artur ficou com a bola, não foi acompanhado por Kuscevic e percebendo Weverton mal posicionado, arriscou de longe, rasteiro, para fazer 2 a 0.

Precisou ficar com dois gols de desvantagem para o Verdão acordar. Aos 38 minutos Tabata pegou rebote de escanteio e soltou a bomba, por cima. Aos 41, Scarpa cobrou escanteio, Kusevic ganhou da defesa pelo alto, mas resvalou fraco. Aos 44 minutos Atuesta experimentou um chute cruzado da entrada da área e viu a bola tirar tinta da trave direita do goleiro.

No último dos 3 minutos de acréscimo o Palmeiras conseguiu descontar. Scarpa cobrou escanteio curto, Vanderlan cruzou buscando Luan, que não encostou na bola, mas fez Cleiton falhar e marcar contra. O VAR ainda precisou validar o gol: 2 a 1. Nem deu tempo para o Red Bull Bragantino dar nova saída.

continua após a publicidade

Segundo tempo

Em função do gol no último lance do primeiro tempo, Abel decidiu não mexer no intervalo. O Palmeiras voltou para a etapa final com mais posse de bola, mas sem conseguir jogadas de perigo. Satisfeito com a vantagem, o Red Bull Bragantino só se arriscava na boa. Foi o que aconteceu aos 14 minutos. Artur recebeu na área, chutou, Luan cortou parcialmente, a bola voltou para o ex-Palmeirense tocar para Alerrandro, que isolou.

Como nada aconteceu até os 15 minutos, Abel Ferreira resolveu mexer. Dudu, Gabriel Menino e Rony entraram nas vagas de Wesley, Atuesta e López, respectivamente. Não funcionou. Aos 21, o treinador fez as últimas alterações a que tinha direito: Scarpa por Zé Rafael, e Bruno Tabata por Merentiel.

Quatro minutos depois de entrar em campo, Merentiel fez o gol de empate, seu primeiro pelo clube. Luan cruzou com perfeição, o atacante dominou e sem deixar a bola cair completou para o fundo da meta de Cleiton: 2 a 2. Ao contrário do que a torcida esperava, no entanto, o gol não fez o Verdão pressionar o adversário em busca da virada.

Percebendo a apatia alviverde, o Red Bull Bragantino resolveu tentar a sorte. Aos 34 minutos Luan Cândido arriscou da entrada da área, por cima. Aos 40, numa rara jogada bem construída, Rony foi à linha de fundo e cruzou sob medida para Dudu, que cabeceou rente ao travessão, perdendo chance incrível. O camisa 7 teve a chance para se redimir aos 43, em chute de fora da área, mas ele mandou alto demais.

Nos 5 minutos de acréscimo nada aconteceu. Com o empate o Palmeiras vai a 51 pontos e completa três rodadas sem vitória no Brasileirão. A vantagem na liderança, que chegou a ser de 9 pontos, pode cair para 6 com o complemento da rodada.

Agora é decisão. Terça-feira (06/9), às 21h30, o Verdão recebe o Athletico-PR precisando vencer por 2 gols de diferença para disputar a final da Libertadores pelo terceiro ano seguido.

Notícias relacionadas: