Por Eduardo Luiz
29/06/2022, 21h09

Gols da vitória por 3 a 0, anotados por Rony (2) e Murilo, saíram na etapa final. Resultado deixa Verdão perto da vaga nas quartas de final.

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Primeiro tempo

Com o retorno de Raphael Veiga ao time titular – Gabriel Veron foi para o banco, o Palmeiras iniciou o jogo com mais posse de bola que o Cerro, mas sem conseguir criar situações de gol. Já o adversário, em seu primeiro ataque levou certo perigo: aos 9 minutos, após cruzamento da direita, Benítez dominou e chutou em cima de Marcos Rocha. Aos 10, após rebote de escanteio, Riveros tentou de bicicleta, para fora.

A primeira finalização do Verdão foi surgir apenas aos 14 minutos, com Gustavo Scarpa, mas o meia isolou após passe de Raphael Veiga. Aos 22, Lucena copiou o Palmeirense e chutou sem direção da entrada da área. Depois desse lance, a partida, que já era muito ruim, ficou ainda pior.

Pouco inspirado, o time de Abel Ferreira se contentava em trocar passes na linha defensiva, enquanto que o Cerro Porteño, também satisfeito com o placar, não produzia absolutamente nada.

Na reta final do primeiro tempo ambas equipes aceleraram um pouco o ritmo, mas o que de melhor aconteceu foi uma finalização de Rony rente à trave após cruzamento de Piquerez, mas se o atacante fizesse o gol seria anulado por impedimento.

continua após a publicidade

Segundo tempo

Na etapa final, sem alterações, o Palmeiras voltou melhor, embora a primeira finalização tenha sido do Cerro: aos 3 minutos Lucena ganhou de Danilo e já de dentro da área soltou a bomba, por cima. Aos 6, em cobrança ensaiada de falta, Raphael Veiga mandou para a área e Gómez escorou para fora. O zagueiro reclamou de um pênalti, mas tanto o árbitro de campo quanto o VAR mandaram seguir.

Aos 13 minutos, depois de cobrança de escanteio executada por Scarpa, Rony ajeitou de calcanhar para Veiga chutar forte e parar em boa defesa de Jean; no rebote Danilo teve ótima chance, mas chutou em cima do goleiro. Aos 15, Piquerez tocou para Scarpa e o camisa 14 cruzou com perfeição para Rony: 1 a 0.

A frente no placar o Palmeiras se soltou de vez. Aos 16 minutos Dudu tocou para Raphael Veiga bater à esquerda do goleiro. Aos 19, Piquerez cruzou para Rony escorar de cabeça, fácil para Jean. Aos 23 minutos Scarpa deu ótimo passe para Dudu tocar para Rony fazer o segundo. O assistente anulou, mas o VAR validou: 2 a 0.

Nocauteado, o Cerro Porteño só foi tentar responder aos 28 minutos com Espínola, de cabeça, mas a conclusão não assustou a meta de Weverton. Aos 29, Rony foi lançado em profundidade e dividiu com o goleiro, que levou a melhor. Com a vitória encaminhada, aos 30 minutos Abel promoveu três alterações de uma vez: Veiga por Gabriel Menino, Dudu por Wesley, e Scarpa por Gabriel Veron.

Com as mudanças, o panorama do jogo não mudou, ou seja, o Cerro não reagiu, mas o Palmeiras diminuiu um pouco a intensidade. Aos 40 minutos Abel Ferreira fez as últimas substituições a que tinha direito: Zé Rafael por Luan, e Rony por Rafael Navarro. Em sua primeira participação no jogo, Navarro brigou por uma bola e ganhou escanteio. Após a cobrança de Menino, Gómez escorou, Murilo finalizou, o goleiro deu rebote e o próprio camisa 26 conferiu: 3 a 0.

Depois do terceiro gol os minutos finais foram protocolares. Com a goleada no Paraguai o Palmeiras poderá até perder por 2 gols de diferença no Allianz Parque que mesmo assim se classificará para as quartas de final da Libertadores. O jogo de volta acontecerá na próxima quarta-feira (06/7), às 19h15.

O Verdão volta a campo às 21h de sábado (02/7) para enfrentar o Athletico-PR, no Allianz Parque, pela 15ª rodada do Brasileirão.

Notícias relacionadas: