Por Eduardo Luiz
24/11/2021, 00h54

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

No jogo entre Fluminense x Palmeiras, disputado em 14/11, no Maracanã, Yago marcou o gol da vitória da equipe carioca com um chute que só não bateu em Cazares, que estava impedido, porque o equatoriano se abaixou. Não houve análise do VAR.

Seis dias depois, no confronto contra o Fortaleza, o Palmeiras teve o gol do empate anulado porque Gustavo Gómez, em impedimento, abriu a perna, interferindo indiretamente na jogada. O VAR recomendou a anulação.

Na partida de terça-feira entre Palmeiras x Atlético-MG, o atacante Hulk fez o gol do 2 a 2 num lance idêntico aos outros dois, (Nacho, impedido, desvia da bola). A coincidência foi: contra o Palmeiras o VAR não viu o jogador em posição irregular fazendo o corta-luz. A falta de critério em lances iguais gerou revolta do auxiliar João Martins e também do presidente Maurício Galiotte.

“Impressionante a falta de critério da arbitragem e do VAR para lances tão parecidos, com decisões tão diferentes. Lamentável o despreparo. Precisamos evoluir muito nas questões envolvendo a arbitragem”, disse o presidente, em breve nota publicada nas redes sociais oficiais.

Compare abaixo os lances: