Por Eduardo Luiz
15/10/2020, 13h12

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Ao lado do diretor de futebol Anderson Barros, o presidente Maurício Galiotte concedeu entrevista coletiva virtual no começo da tarde de quinta-feira para explicar a demissão do técnico Vanderlei Luxemburgo e projetar a sequência do trabalho para definir um substituto.

Galiotte iniciou falando sobre a decisão de dispensar Luxa: “Não tivemos performance à altura das necessidades do clube. Para liderar um projeto no Palmeiras não é fácil, a exigência é muito grande. Faz parte do futebol, não é o ideal, mas temos de ter performance com rendimento”.

Ao ser perguntado se errou na escolha de Luxemburgo, em dezembro de 2019, Galiotte se esquivou: “O Vanderlei foi contratado porque a gente precisava passar por um processo de mudança. Nunca perdemos de vista o DNA que queremos implementar. O ano de 2020 precisava de mudança, tem o DNA Palmeirense, trabalha com a base. Esse processo foi administrado pelo Luxemburgo. Esse ano não foi só filosofia porque foi um ano diferente. O Palmeiras trocou quase todo elenco. Pra esse momento o Vanderlei foi avaliado como a pessoa ideal” justificou.

Sobre o substituto, o presidente disse que ainda não pensou em nomes: “O Palmeiras busca um conceito. Vamos trabalhar sempre mirando um conceito. Nome, perfis, vamos pensar a partir de hoje à tarde. O Palmeiras precisa definir qual é seu modelo de jogo, senão nós vamos continuar trocando treinadores. Isso tem que acabar. Temos de ter uma filosofia”.

“A gente quer um futebol moderno, uma transição rápida, um modelo de jogo que o Palmeirense tenha orgulho de ver em campo, um time atacando, que tenha as características históricas da Academia” completou.

A respeito do prazo para chegar num nome, quem falou foi Anderson Barros: “É importante que a gente não erre agora. Como o presidente colocou, precisamos entender nosso DNA. O Vanderlei foi escolhido, deu uma sequência num trabalho fundamental, mas houve uma necessidade de troca porque houve uma falta de sintonia em algum momento. Não podemos ter pressa e errar novamente. É melhor ter o tempo necessário para encontrar o profissional que atenda nossas necessidades”.

Enquanto a diretoria trabalha para definir o substituto de Luxemburgo, o auxiliar Andrey Lopes será o responsável por comandar os treinamentos e estar a frente do time nos jogos, a começar pelo compromisso de domingo contra o Fortaleza, fora de casa.