Por Eduardo Luiz
09/06/2021, 23h00

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Depois de conhecer seu primeiro vexame a frente do Palmeiras, o técnico Abel Ferreira tentou explicar os motivos que fizeram o time perder a classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil para o modesto CRB, que disputa a Série B do Brasileirão.

“Não tivemos a eficácia que deveríamos ter nas 35 finalizações que tivemos. Pelo menos quatro delas flagrantes, até em cima da linha do gol. A equipe criou oportunidade para fazer gols. Poderíamos estar aqui o dia todo que não iríamos fazer gols. Muitos dos nossos arremates foram dentro da área e pararam na perna ou no corpo de algum adversário, que se defendeu com tudo e acabou por nos vencer nos pênaltis. Ganhou com competência” iniciou o comandante Palmeirense.

“A Copa do Brasil era uma competição que a gente queria voltar a chegar à fase decisiva e ganhar outra vez. Mas agora a Copa já não é mais para nós. Temos que assumir essa desilusão” completou o treinador, que perdeu a chance de seguir na briga pelo bi.

Questionado sobre a pressão que passará a enfrentar após mais uma perda de campeonato, Abel respondeu: “A pressão de quem joga e trabalha no Palmeiras é diária. Nós sempre jogamos para ganhar, contra quem for, e por isso estamos sempre pressionados”.

Por fim, Abel Ferreira projetou uma resposta imediata no clássico de sábado contra o Corinthians, pelo Brasileirão: “Agora, temos dois dias para recuperar e temos uma jogo em casa para tentar dar a resposta no sábado”.