Por Eduardo Luiz
10/06/2021, 00h13

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Eliminado da Copa do Brasil nos pênaltis perdendo quatro das sete cobranças, o Palmeiras se acostumou a fracassar nessa modalidade. Das últimas 10 disputas, perdeu 8.

Antes do vexame de quarta-feira diante do CRB, o time de Abel Ferreira já havia perdido a Supercopa do Brasil para o Flamengo, a Recopa Sul-Americana para o Defensa y Justicia, e a disputa do terceiro lugar do Mundial para o Al Ahly, todas nos pênaltis.

A última vitória nas penalidades foi sob comando de Vanderlei Luxemburgo, o título Paulista de 2020. Antes de ganhar o estadual, o Palmeiras vinha de outras 3 derrotas seguidas, para Internacional (Copa do Brasil 2019), São Paulo (Paulista 2019), e Corinthians (Paulista 2018).

Fechando a lista das últimas 10 disputas de pênaltis, estão a vitória sobre o Santos no estadual de 2017, e a derrota para o Barcelona-EQU, pela Libertadores do mesmo ano.

Símbolo: do time atual, ninguém representa melhor a ruindade em cobranças de pênalti do que Luiz Adriano. Desde que chegou ao clube, em 2019, o camisa 10 cobrou 8 pênaltis e converteu apenas 2 (o que dá 25% de aproveitamento). Antes de perder o decisivo contra o CRB ele vinha de 4 erros seguidos (contra Defensa, Al Ahly, Vasco e Tigre).