Por Eduardo Luiz
07/11/2022, 11h55

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Na entrevista coletiva que concedeu após o empate com o Cuiabá, o técnico Abel Ferreira falou sobre a atuação do argentino Flaco López, que voltou a ter uma chance como titular, o que não acontecia desde o jogo de ida da semifinal da Libertadores, e que marcou o gol que manteve o Palmeiras invicto como visitante no Brasileirão.

“Ele teve três chances e destas fez uma. Tem que criar e fazer. Temos margem e espaço para jogadores deste tipo. O primeiro passo é treiná-los, confiar neles e dar o espaço. Estou muito contente com os jogadores que temos. Na frente, há muita margem para melhorar. A equipe técnica dá tempo e espaço porque acreditamos neles”, comentou o treinador.

“O López sabe o que fizemos. Fomos buscar um jogador jovem de um clube que luta por objetivos diferentes. É preciso trabalhar a parte mental. Vem de um clube com uma exigência completamente diferente da nossa. Nós temos que o fazer perceber o que significa jogar no Palmeiras, damos esse tempo para ele. Não esperava que ele chegasse aqui e nos primeiros seis meses abrisse a caixa. Sabemos os recursos que ele tem”, completou o treinador, falando sobre o processo de adaptação do argentino.

Por fim, Abel citou os outros centroavantes do elenco e disse que não precisa de reforços para a posição em 2023: “Posso estar enganado, mas somos a equipe do Brasileirão das Séries B, C, D, E, mais jovem. Endrick, 16 (anos), Navarro, 22 e López, 21. Temos potencial e margem de crescimento. O principal é apresentar resultados. O dinheiro que ganhamos, os títulos, valorização dos jogadores… As vagas estão todas preenchidas. Não quero mais nenhum centroavante. Nenhum!”.

Números: contando Rony, que atuou boa parte da temporada como “9”, os centroavantes do Palmeiras marcaram, juntos, 37 gols em 2022. Rony fez 23, Navarro marcou 7, Endrick 3, e López e Merentiel fizeram 2 gols cada.