Por Eduardo Luiz
27/07/2022, 09h00

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Na entrevista que concedeu ao sair da reunião na CBF na tarde de ontem, a presidente Leila Pereira também falou sobre um assunto que rendeu polêmica na última semana, a venda do atacante Gabriel Veron ao Porto por 10,25 milhões de euros, valor considerado baixo por boa parte da torcida.

Para a presidente, Veron foi negociado pelo preço de mercado: “Se ele pudesse ser vendido por mais, certamente seria vendido. Jamais prejudicaria um ativo do Palmeiras. O Veron foi vendido pelo valor dele hoje. O que foi há dois anos e meio atrás… Eu já tive 20 anos, hoje não tenho mais. É hoje. Se no passado valia mais, ele não estava à venda. Hoje o valor dele é este, daqui a um, dois anos pode ser outro. Temos de avaliar o mercado atual” explicou.

Na sequência Leila afirmou que o Verdão segue no mercado – por enquanto o clube contratou apenas os atacantes Merentiel e López: “O Palmeiras está sempre aberto a oportunidades. Estamos em busca de reforços para deixar nosso elenco mais forte, sim”.

“Estaremos sempre atentos ao mercado para boas situações onde possamos trazer sempre os melhores para o Palmeiras. Vocês sabem, não somos ilimitados. Como todo clube brasileiro, temos problemas de fluxo de caixa e precisamos de responsabilidade financeira. Nossa prioridade é sempre esportiva. Estamos aqui sempre para conquistar títulos, é só o VAR não nos prejudicar novamente” concluiu.

A declaração da presidente foi antes de vazar a notícia da negociação com o meia-atacante Bruno Tabata, do Sporting. O clube português pede 5 milhões de euros para vender o jogador, de 25 anos.