Por Eduardo Luiz
01/09/2022, 16h47

O Palmeiras enfim se manifestou sobre os recorrentes casos de cambismo envolvendo ingressos para jogos no Allianz Parque. Após a diretoria lavar as mãos e transferir a responsabilidade para as autoridades, o clube informou que está tomando providências.

Em nota divulgada no site oficial, o Verdão revelou que uma auditoria externa foi contratada para verificar se existe falha no sistema de venda online. O clube também estuda a implementação de tecnologia, como o uso de catracas com biometria e reconhecimento facial, o que a presidente Leila Pereira recentemente tinha descartado alegando ser necessário “investimento de milhões”.

Por fim, o Palmeiras avisou que excluirá do programa de sócio-torcedor, o Avanti, os cambistas identificados.

Confira abaixo a nota:

“Diante dos relatos a respeito da atuação de cambistas em nossos jogos como mandante, a Sociedade Esportiva Palmeiras vem a público informar que a presidente Leila Pereira contratou uma auditoria externa, que já está trabalhando, a fim de averiguar se existe qualquer tipo de falha no sistema de venda de ingressos para as partidas realizadas no Allianz Parque.

Também com o intuito de combater tal prática ilegal, o clube estuda soluções tecnológicas, como biometria, reconhecimento facial e modernização do ticket eletrônico, entre outras.

Além disso, o Palmeiras vem adotando diferentes medidas, como a exclusão do programa Avanti de pessoas flagradas comercializando ingressos e a intensificação dos processos de identificação dos torcedores nas catracas da arena palestrina. O clube ainda mantém contato constante com as autoridades policiais no sentido de contribuir com as investigações.

A atual gestão ressalta que, para adquirir de forma lícita entradas para os nossos jogos em casa e ter a garantia de que elas não são falsas, a compra deve ser sempre efetuada pelo site ingressospalmeiras.com.br ou nas bilheterias do Allianz Parque. Quem adquire ingressos com cambistas está incentivando esse crime e corre o risco de ser lesado.

A presidente Leila Pereira não medirá esforços no enfrentamento deste problema, que acomete não somente o Palmeiras, mas todos os principais times do Brasil, além de diversas empresas envolvidas na organização de grandes eventos culturais e esportivos.”