Por Eduardo Luiz
17/12/2020, 09h34

(Foto: Palmeiras)

O Conselho de Orientação Fiscal (COF) do Palmeiras aprovou na noite de quinta-feira o orçamento para 2021. O faturamento previsto é de R$ 607 milhões, com superávit de R$ 10 milhões. A informação foi divulgada pelo jornalista Danilo Lavieri, do UOL Esporte.

No orçamento, o clube projeta o retorno da bilheteria a partir de junho, mas com 30% de capacidade do estádio liberado. Também foi projetada uma arrecadação de R$ 80 milhões com venda de jogadores.

Para atingir o objetivo de faturar R$ 607 milhões, o Verdão também conta com os contratos de patrocínio de Crefisa e FAM, do fornecimento de material esportivo da Puma, com cotas de TV, e com o programa de sócio-torcedor.

Esportivamente, o Palmeiras conta com prêmios por metas alcançadas nos campeonatos, e elas são conservadoras: semifinal do Paulista, G6 do Brasileirão, quartas de final da Copa do Brasil, e quartas de final da Libertadores.

No orçamento de 2021 também foi conhecido o rombo esperado de 2020: R$ 188 milhões, sendo que R$ 50 milhões desse valor é referente à compra do volante Wesley, em 2012, uma dívida que está para ser executada pela Justiça.