Por Eduardo Luiz
29/09/2022, 00h11

Marcelo Lomba: 8,0
Quando precisou, estava lá.

Marcos Rocha: 7,0
Começou mal, mas melhorou ainda no primeiro tempo. No segundo, tirou um gol dos pés de Nacho.

Kuscevic: 7,0
Um pouco perdido no começo, depois fez o simples e não comprometeu.

Murilo: 9,0
Colocou o chorão do Hulk no bolso. Não satisfeito, fez o gol da vitória.

Piquerez: 7,5
A exemplo de Marcos Rocha, também sofreu um pouco na marcação, mas ao longo do jogo evoluiu.

Jorge: –
Não jogava há 3 meses. Ficou pouco tempo em campo.

Atuesta: 7,0
Atuação tática muito eficiente. Até cabeçada no chão deu.

Luan: 7,0
Deslocado pra volância, se encontrou na metade do meio-campo. No final do segundo tempo voltou a ser zagueiro e ajudou ainda mais na marcação.

Scarpa: 7,0
Leva essa nota porque deu a assistência (sem querer) pro Murilo, mas jogou abaixo do normal, inclusive sendo fominha, uma característica que não é sua.

Tabata: 7,0
Entrou bem, com muita disposição, disputando todas bolas no limite.

Mayke: 7,5
Outro improvisado, mas já tinha atuado como ponta. E foi bem.

Garcia: 6,5
Jogou pouco mais de 10 minutos, e com a missão de ajudar a marcar. Cumpriu bem esse papel.

Dudu: 7,5
Criou vários bons ataques. Meteu uma bola na trave.

Breno Lopes: 6,5
Seu gol foi legal.

Rony: 7,0
A bola não chegou, mas ele ajudou com a raça de sempre.

Navarro: 6,5
Participou da jogada legal do gol mal anulado.

Abel Ferreira/João Martins: 8,5
Mesmo com o time remendado, fizeram o Palmeiras ser superior ao Atlético-MG (no geral). A diferença para uma equipe bem treinada para um catadão foi visível, principalmente no segundo tempo. Que técnico! Que comissão! Foco nas últimas 10 rodadas!