Por Eduardo Luiz
29/09/2022, 01h38

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Com a suspensão do técnico Abel Ferreira, coube ao auxiliar João Martins comandar o Palmeiras à beira do gramado contra o Atlético-MG, e também falar com a imprensa depois do jogo.

O fiel escudeiro de Abel iniciou valorizando a vitória, que era considerada improvável por muitos em função da qualidade do adversário e dos vários desfalques que o Verdão tinha – seis no total (Weverton, Gómez, Zé Rafael, Danilo, Gabriel Menino e Fabinho).

“Vamos ser sinceros: poucos acreditavam que o Palmeiras vinha aqui ganhar. Mas o clube inteiro acreditava, e trabalhou forte para isso. A diretoria acreditava, o treinador acreditava, os jogadores acreditavam muito, os torcedores acreditavam… Pelo que aconteceu no jogo, só mesmo o Palmeiras acreditava, porque fizeram de tudo para não acontecer. Temos que dar os parabéns redobrados a todos que acreditaram”, comentou, fazendo uma referência irônica à arbitragem.

Na sequência, projetando o título do Brasileirão, João Martins tratou de manter o discurso de Abel, de pés no chão: “Nos interessa ser líderes na última rodada. Trabalhamos todos os dias para isso. Só nos interessa a última rodada. Quando fomos eliminados da Libertadores, falamos que disputaríamos todos os jogos como se fossem a final do campeonato. Faltam dez finais”.

O auxiliar ainda concluiu: “Quando pusemos esse objetivo, faltavam 13, e conseguimos ganhar as três. Somos a melhor equipe do segundo turno. Fizemos um turno inteiro no primeiro lugar, mas o que interessa é na última rodada. Só vamos olhar para nós, jogo a jogo”.

O próximo compromisso do Verdão no Brasileirão será contra o Botafogo. Em função das Eleições, não haverá jogos no domingo; a partida contra a equipe carioca foi marcada para 20h de segunda-feira, no Nilton Santos.