Por Eduardo Luiz
21/04/2021, 14h17

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Na entrevista que concedeu à ESPN Brasil no começo da tarde de quarta-feira, o presidente Maurício Galiotte reafirmou a posição do Palmeiras em relação à situação do atacante Dudu, que não foi inscrito pelo Al-Duhail na Champions Asiática porque pretende rediscutir com o Verdão os termos do contrato para ficar em definitivo com o jogador.

Enfático, o presidente assegurou que não irá renegociar o que foi acordado em 2020: “A situação é o seguinte: conversei com o Dudu ontem, está voltando ao Brasil e temos um negócio já definido: empréstimo de um ano e, se clube quiser adquirir 80% dos direitos do Dudu, tem que pagar 6 milhões de euros até o próximo dia 15 de maio. Se o clube não exercer, Dudu é jogador do Palmeiras a partir de julho”.

“É simples assim. É decisão do clube. Se pagarem, Dudu joga lá por mais duas temporadas. Se não pagarem, ele volta a ser jogador do Palmeiras logo mais. É um jogador de peso, nível de seleção brasileira que pode retornar. Não posso garantir, não depende do Palmeiras, mas é um fato” completou.

Esperando uma decisão do clube do Catar, Galiotte revelou que sua vontade é que Dudu volte ao Verdão, onde tem contrato a cumprir até dezembro de 2023: “Se eu pudesse escolher, queria ficar com o jogador. A gente sabe do potencial do jogador, a identificação do Dudu com o torcedor, é um ídolo”.

Pelo empréstimo de 1 ano, o Al-Duhail já desembolsou 7 milhões de euros e tem que pagar também mais 1 milhão (de euros) por metas que o atacante alcançou.