Por Tática Didática
31/05/2022

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Neste domingo na Vila Belmiro, Santos e Palmeiras fizeram um belo clássico valendo a liderança do Brasileirão. A equipe santista que ainda não havia perdido em casa sob o comando de Fabian Bustos começou pressionando bastante o alviverde, e criou boas oportunidades nas subidas de seu lateral esquerdo Lucas Pires, como também nas movimentações muito bem trabalhadas de seu trio ofensivo Marcos Leonardo, Jhojan Julio e Leo Baptistão.

O Verdão por outro lado, chegava ao setor ofensivo através de um jogo posicional, aonde buscava ter superioridade numérica pelo lado direito com Marcos Rocha, Gabriel Menino, Veiga e Dudu e através de suas movimentações encontrando espaços na defesa santista. O Palmeiras até chegava bem no último terço do campo, mas na hora da conclusão das jogadas, acabou falhando e criou poucas chances de perigo.

Na segunda etapa a comissão técnica do Verdão ajustou o sistema defensivo e conseguiu ser mais seguro e não deixar o alvinegro praiano criar boas oportunidades. Com a saída de Dudu, o Palmeiras optou por um outro mecanismo ofensivo, com Scarpa e Veiga se associando pela direita junto com as subidas de Marcos Rocha, e Rony e Rafael Navarro como presença de área para tentar finalizar. Mas o gol só sai mesmo de bola parada, em escanteio bem batido por Scarpa que Gustavo Gomez cabeceia para o gol, após ganhar a disputa aérea individual com Eduardo Bauermann.

Esse jogo demonstrou muito bem a força mental do Palmeiras, que mesmo sendo muito pressionado na primeira etapa se ajustou ao jogo e conseguiu tirar o domínio do Santos no 2º tempo. Também é de se ressaltar o pênalti perdido por Raphael Veiga quando o jogo ainda estava 0x0, e mesmo assim o Alviverde teve cabeça fria para não perder confiança e em seguida fazer o gol da vitória.