Por Eduardo Luiz
06/04/2022, 22h52

Palmeiras não sentiu falta de 7 titulares e goleou a equipe venezuelana por 4 a 0, fora de casa, gols de Dudu, Veiga e dois de Rafael Navarro, que enfim desencantou.

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Primeiro tempo

Sem Marcos Rocha, Piquerez, Danilo e Rony, que sequer viajaram à Venezuela, e também sem Murilo, Zé Rafael e Gustavo Scarpa, que ficaram no banco, o Palmeiras iniciou o jogo ignorando os desfalques e partindo para cima do Deportivo Táchira. Aos 2 minutos Raphael Veiga achou Dudu livre na área, mas o camisa 7 chutou para fora. Nem deu tempo o atacante se lamentar. Aos 8, Wesley errou um chute que virou assistência para Dudu, que desta vez acertou o alvo e ainda contou com uma ajudinha do goleiro para fazer 1 a 0.

Atrás no placar, o time da casa esboçou uma reação e conseguiu arrancar de Weverton suas saídas atrapalhadas do gol, mas que não resultaram em chances claras para o empate. Passado o “susto”, o Verdão voltou a dominar. Aos 21 minutos Dudu recebeu lançamento e enfiou para Wesley, mas a zaga do Táchira chegou antes. Após o escanteio, Veron pegou rebote na entrada da área e chutou rente à trave esquerda do goleiro.

Aos 24 minutos Dudu cobrou escanteio e Kuscevic escorou no travessão. Dez minutos mais tarde o segundo gol enfim saiu: Raphael Veiga recebeu de Atuesta e acertou um belo chute de fora da área: 2 a 0. Aos 39, o goleiro não segurou finalização de Dudu e no rebote Jailson isolou.

Jogando bem, o Palmeiras só não fez o terceiro aos 43 minutos por um capricho: Gabriel Veron tabelou com Mayke e bateu buscando o ângulo direito; a bola tirou tinta e saiu. Aos 46, Atuesta arriscou de média distância, de canhota, para fora. Foi a última jogada de perigo do primeiro tempo.

continua após a publicidade

Segundo tempo

O Verdão voltou para a etapa final com Rafael Navarro no lugar de Gabriel Veron. Logo no primeiro minuto o atacante roubou a bola no meio-campo e a jogada terminou com Wesley perdendo grande chance após passe de Dudu. Aos 2, Mayke recebeu de Dudu e cruzou para Navarro, em impedimento, fazer 3 a 0. Sem VAR, o gol foi validado – foi o primeiro do centroavante pelo clube.

Mesmo nocauteado, o Deportivo Táchira levou perigo aos 6 minutos num chute cruzado de Chacón que passou por toda área alviverde. Aos 7, Dudu cruzou para Navarro, o atacante deu um carrinho mas não alcançou a bola; a jogada prosseguiu e Wesley cruzou na cabeça do camisa 29, e desta vez ele conferiu: 4 a 0.

Com a vitória assegurada, aos 14 minutos o técnico Abel Ferreira resolveu rodar o elenco. Wesley, Dudu e Raphael Veiga deram lugar a Breno Lopes, Giovani e Gabriel Menino, respectivamente. Seis minutos depois de entrar, Giovani fez bela jogada individual e chutou à direita do goleiro.

Aos 26 minutos Jailson cometeu falta dura perto da área e como já tinha cartão amarelo, foi corretamente expulso. Na cobrança, Cova mandou direto nas mãos de Weverton. Três minutos mais tarde, aos 30, novamente Cova levou perigo num chute de longe; a bola desviou em Kuscevic e saiu em escanteio, que não resultou em nada.

Com um homem a mais, o Deportivo Táchira conseguiu ficar mais tempo com a bola nos 15 minutos finais, mas não criou situações para marcar o golzinho de honra. Antes do jogo acabar ainda deu tempo de Zé Rafael entrar no lugar de Eduard Atuesta. E foi “só”.

Com a vitória, o Palmeiras mantém a longa invencibilidade como visitante na Libertadores (chegou a 16 jogos) e soma os primeiros 3 pontos na caminhada rumo ao Tetra.

Agora o Verdão se prepara para outra estreia, do Brasileirão, marcada para 21h de sábado (09/4) contra o Ceará, no Allianz Parque.

Notícias relacionadas: