Por Eduardo Luiz
07/02/2022, 16h12

(Foto: Fabio Menotti/Palmeiras)

Reintegrado ao grupo após se recuperar da Covid-19, o lateral-esquerdo Joaquín Piquerez comemorou o fato de ter conseguido viajar a tempo de ficar à disposição do técnico Abel Ferreira para disputar a semifinal do Mundial contra o Al Ahly, nesta terça-feira, em Abu Dhabi.

“Foi muito difícil, porque é meu primeiro Mundial e como todo jogador gostaria de estar presente. Passaram muitas coisas na cabeça, mas me falaram que como não tinha sintomas depois de cinco dias poderia vir. Estava bem em casa, tranquilo e esperando o quinto dia para testar negativo e me juntar à equipe”, disse o uruguaio, à TV Palmeiras.

Assim como Gabriel Veron, Piquerez foi diagnosticado com Covid-19 na véspera do embarque para os Emirados Árabes, na semana passada. No sábado ele testou negativo e pôde viajar, enquanto que o atacante permaneceu em São Paulo.

Mais cedo, na entrevista coletiva que concedeu ao lado do zagueiro Gustavo Gómez, ao ser perguntado sobre a condição do jogador, o técnico Abel Ferreira respondeu: “Na parte anímica é melhor. Na véspera do Mundial receber a notícia de que não iria jogar, imagino como se sentiu. Tenho certeza absoluta que, se ele tiver que jogar amanhã, não vai se lembrar de nada comparado com a notícia de que estava fora. Se nós precisarmos dele, estará voando”.

Palmeiras x Al Ahly está marcado para 13h30 desta terça-feira (horário de Brasília), no Al Nahyan Stadium.