Por Eduardo Luiz
01/02/2023, 23h32

Com reservas, Verdão não fez um bom 1º tempo mas melhorou na etapa final graças à entrada de Giovani, autor das assistências para os gols de Breno Lopes e Atuesta: 2 a 0.

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Primeiro tempo

Novamente com um time todo reserva – exceção feita ao goleiro Weverton, já que Marcelo Lomba fraturou um dedo da mão, o Palmeiras iniciou a partida mostrando iniciativa. Logo aos 7 minutos Rafael Navarro arrancou e tocou para Breno Lopes, que foi calçado no momento do chute, mas o árbitro de campo e o VAR fingiram não ver o pênalti.

A resposta do Mirassol não demorou. Aos 16 minutos Mayke errou um domínio na entrada da área e Danielzinho ajeitou para Zé Roberto soltar a bomba, mas Weverton estava atento. Aos 17, Negueba fez jogada individual, puxou para dentro e chutou rasteiro, novamente fácil para o goleiro Palmeirense. Aos 22, Navarro arriscou de média distância, prensado, nas mãos de César.

A partir dos 25 minutos o jogo caiu muito. O Palmeiras passou a encontrar dificuldades de criação, enquanto que o Mirassol, com mais posse, só rondava a área alviverde. Aos 37 minutos Negueba voltou a tentar a sorte de fora da área, mas novamente mandou no meio do gol, onde Weverton estava. Aos 41, Guilherme Biro cobrou falta com muito perigo, à direita do camisa 21 Palmeirense.

Sonolento, o Verdão só voltou a ameaçar a meta de César aos 41 minutos: Tabata enfiou para Mayke chutar forte e parar em boa defesa do goleiro. No primeiro tempo foi só.

continua após a publicidade

Segundo tempo

Com Gabriel Menino na vaga do amarelado Jailson, e Naves no lugar de Kusevic, que sentiu algo, o Palmeiras voltou para a etapa final um pouco mais ligado, mas ainda cedendo alguns espaços ao Mirassol. Aos 8 minutos Yuri bateu colocado rente ao ângulo esquerdo de Weverton. Aos 9, Atuesta tentou responder na mesma moeda, mas errou o alvo por muito.

O jogo era equilibrado. Aos 12 minutos Zé Roberto chutou de fora da área, à direita de Weverton. Aos 13, Tabata cruzou sob medida para Breno Lopes dominar no peito e chutar em cima do goleiro, que fechou bem o ângulo. Dois minutos depois o técnico Abel Ferreira fez mais duas alterações: Tabata por Giovani, e López por Endrick.

Em uma das suas primeiras participações no jogo, aos 25 minutos, Giovani fez boa jogada individual pelo lado direito e cruzou na cabeça de Breno Lopes, que contou com pequena colaboração do goleiro para fazer 1 a 0. À frente no placar, o Verdão se soltou um pouco mais. Aos 29, Endrick tocou para Breno Lopes e o atacante cruzou para Rafael Navarro, mas Luis Otávio chegou antes. Na sequência Navarro foi substituído por Fabinho.

Aos 33 minutos Negueba arriscou de longe, sem problema para Weverton. Aos 34, Breno Lopes recebeu outro passe de Endrick e desta vez tentou finalizar ele mesmo, mas mandou nas mãos do goleiro. Cinco minutos depois foi a vez de Giovani tentar de fora da área, mas também não levou perigo à meta de César. No lance seguinte Zé Roberto soltou a bomba e Weverton espalmou.

Nos minutos finais, com o Mirassol adiantado para tentar empatar, o Palmeiras teve alguns espaços para contra-atacar, e num deles, aos 47 minutos, acabou matando o jogo: Giovani tabelou com Endrick e deu o gol de presente para Atuesta: 2 a 0. Nos últimos dos 6 minutos de acréscimo o time de Abel Ferreira administrou o resultado.

Com a vitória em Mirassol o Verdão vai a 11 pontos, retoma a liderança do Grupo D e já tem a melhor campanha geral do Campeonato Paulista.

O Palmeiras volta a campo já no sábado (1/02) para enfrentar o Santos. Com o Allianz Parque indisponível por causa de um show, o clássico será realizado no Morumbi, às 18h30.

Notícias relacionadas: