Por Eduardo Luiz
20/05/2023, 23h20

Weverton: 6,0
Exigido em dois chutes de fora da área.

Mayke: 5,5
Um pouco lento nas tomadas de decisão.

Gómez: 6,0
Fez um primeiro tempo ok. Saiu no intervalo.

Naves: 6,0
Entrou com personalidade. Nem deu pra perceber que Gómez tinha saído.

Luan: 6,5
Seguro. Foi bem nas interceptações e nas saídas de bola.

Piquerez: 6,5
Junto de Dudu, o melhor no primeiro tempo. No segundo cansou.

Zé Rafael: 6,0
Teve bastante trabalho, e deu conta do recado. Só não precisa tentar sair driblando sempre.

Gabriel Menino: 6,5
Os únicos dois chutes perigosos do Palmeiras foram seus.

Raphael Veiga: 4,0
Apagado em jogo grande, o que é estranho. Mesmo assim teve a bola do jogo nos seus pés, e foi fominha.

Richard Ríos: 5,5
Entrou com atitude, mas prendendo muito a bola.

Artur: 5,0
Não conseguiu ser útil.

Dudu: 6,5
Foi o destaque do time na etapa inicial, mas sentiu o ritmo no segundo tempo.

Breno Lopes: –
Entrou no fim e não pegou na bola.

Rony: 5,0
Chegou ao 12º jogo seguido sem fazer gol e atuando mal.

Luis Guilherme: 5,0
Mereceu a nova chance após ter entrado bem contra o Fortaleza, mas não conseguiu repetir a atuação.

Endrick: 5,0
Entrou mal.

João Martins/Abel Ferreira: 5,5
Usaram força máxima e viram o Palmeiras fazer um jogo morno/sonolento contra o Santos. Se o time estava cansado, não seria melhor rodar o elenco? As mexidas foram ok, mas todos pareciam ter almoçado feijoada. De qualquer jeito, empatar um clássico fora de casa não é ruim. Problema foi perder 2 pontos em casa para um rival de meio de tabela.

Participe do canal do PTD no WhatsApp

MAIS LIDAS DO PTD:

1. Palmeiras faz treino tático; veja possível escalação para enfrentar o San Lorenzo

2. Copa do Brasil: veja quem o Palmeiras pode enfrentar nas oitavas de final

3. Felipe Anderson deixa Lazio como ídolo; veja números do meia na equipe italiana

4. Fotos e vídeos: Endrick faz festa de despedida do Palmeiras

5. Leila Pereira ironiza Al-Sadd e diz que pretende manter Abel até o final do segundo mandato