Por Eduardo Luiz
18/01/2021, 21h14

Weverton: 8,0
Exigido poucas vezes, mas quando foi, mostrou segurança. Fez uma defesaça numa cabeçada do Gil, mas o zagueiro estava impedido.

Mayke: 7,0
Bom jogo do lateral, principalmente no aspecto defensivo.

Luan: 7,0
Perdeu uma pelo alto para Gil no primeiro tempo, depois anulou o corintiano.

Emerson Santos: –
Assim como Scarpa, entrou na reta final do jogo, quando o Verdão já tinha tirado o pé.

Kuscevic: 8,5
Excelente partida do chileno, e pelo lado esquerdo da defesa. Colocou o tal Mosquito no bolso.

Viña: 7,0
Assim como Mayke, se dedicou mais à marcação. E não deixou Fagner se criar nas suas costas.

Scarpa: –
Mesma avaliação de Emerson Santos.

Danilo: 7,5
Inseguro no começo do jogo, depois se soltou e jogou muito.

Zé Rafael: 8,0
Iniciou vários ataques perigosos, inclusive dos dois primeiros gols.

Raphael Veiga: 9,0
Melhor que os dois gols no clássico, é a confirmação de que sua boa fase voltou.

Pedro Acácio: –
Entrou no finalzinho, mas deu tempo para dar bom passe para Breno, que fez o gol, mas em impedimento.

Gabriel Menino: 7,5
A personalidade e a bola de sempre. Jogou à vontade como ponta. Perdeu duas boas chances (uma chutou para fora, a outra Cássico salvou).

Willian: 8,5
Não deixou o dele, mas jogou muito. Participou dos dois primeiros gols, e criou outras situações de perigo. Rende mais quando não joga de 9.

Breno Lopes: 6,0
Ansioso pelo primeiro gol, teve a chance, mas ainda não saiu.

Luiz Adriano: 9,0
Esbanjou técnica. Travou bom duelo com os zagueiros, e levou a melhor em quase todas. Ainda fez dois gols. Está se especializando em marcar no rival…

Rony: 6,5
Entrou bem, mas se precipitou em algumas jogadas.

Abel Ferreira: 9,0
Rodou o elenco, e assim como já tinha acontecido com o Grêmio, massacrou o Corinthians. 4 a 0 foi pouco pelo que o time produziu. Mostrou porque a comparação com o trabalho do Mancini – o que alguns “especialistas” estavam fazendo – era uma piada de mau gosto.