Por Catedral de Luz
29/09/2021

(Foto: Reprodução)

“Felipe (Pitbull) Melo” proferiu a frase acima, minutos depois do final de jogo.

Queria o volante palestrino exigir dos detratores do time o respeito conquistado por méritos contraídos em outras competições e esquecido atualmente?

Aliás, contabilizando o futebol exibido nesta eliminatória da “Libertadores” o nosso “Pitbull” foi hercúleo e potencialmente candidato a permanecer no elenco para “2022”.

Contudo, a “S.E.P.” não foi apenas seu comandante dentro das quatro linhas. Ela deixou claro que um time competitivo começa por um bom goleiro. Excepcional, na verdade. “Weverton” é, hoje, o melhor do Brasil.

Entre as colunas citadas acima, não esquecerei de “Gòmez”. Parece que nasceu para jogar na “S.E.P.” Caso lhe perguntem a nacionalidade é provável que ele gagueje e responda com sorriso maroto “pa… pa… palestrino”.

E você perguntaria: “- Esqueceu do Dudu?”. Logo o melhor dos últimos “7” anos? Não! Ele foi o nosso passaporte rumo a “Montevidéu”. Ele foi o nosso homem-gol.

Entretanto, nada seria possível se “Abel Ferreira” não fosse o mentor desse time.

“Abel”, em meu ponto de vista é um dos três melhores técnicos em atividade no país. Rompendo barreiras ele prova a fórceps que um time pode ser bom e defender com brilhantismo. Só não vê virtudes no time alviverde quem não quer falar de futebol por um viés melhor que o passional.

Finalizo, ao lembrar toda a coletividade alviverde que o direito à festa vale para qualquer palmeirense, inclusive os “mais ou menos palmeirenses”.

Afinal, Deus é bom e o diabo não presta, não é mesmo “Pitbull”?

Que comece o carnaval!

O escritor e colunista Catedral de Luz nasceu na turbulenta década de 60 e adquiriu valores entre as décadas de 70 e 80 que muito marcaram sua personalidade, tais como Palmeiras, Beatles, Letras, Espiritismo e História… Amizades… Esposa e Filha.
Os anos 90 ensinaram-lhe os atalhos, restando ao novo século a retomada da lira poesia perdidas.