Por Eduardo Luiz
26/07/2022, 15h48

(Foto: CBF/Divulgação)

Em reunião realizada no começo da tarde de terça-feira com representantes dos 40 participantes das Séries A e B do Brasileirão, a CBF admitiu que a arbitragem tem cometidos “erros absurdos”, e que por isso adotará algumas medidas para tentar evoluir o quadro.

“Ocorreram erros absurdos, sim. Inclusive, são inaceitáveis para vocês, para nós e para o futebol. Essa reunião nossa aqui eu espero e tenho como objetivo que seja um divisor de águas também para a arbitragem brasileira. Os equívocos que ocorreram, uns são de interpretação, que, com os árbitros afastados ou não, podem ocorrer. Outros são inaceitáveis e têm que servir como divisor de águas”, declarou Wilson Seneme, presidente da Comissão de Arbitragem.

Dentre as medidas que serão tomadas, está uma intertemporada presencial com 95 árbitros, que acontecerá já na semana que vem (de 1 a 5 de agosto), no Rio de Janeiro. Também a partir de agosto os árbitros receberão treinamentos presenciais mensais.

A CBF também prometeu padronizar o prazo para divulgação das análises de VAR, de 24 horas para lances da Série A, e 48 horas para lances da Série B.

No último dia 14 de julho o Palmeiras foi eliminado da Copa do Brasil após criminosa atuação da equipe de arbitragem, que não assinalou pênalti em Dudu, e que depois fabricou um em Calleri; o atacante do São Paulo estava impedido, dominou a bola com a mão e puxou a camisa de Gómez, mas foi presentado com um pênalti.