Por Leandro Santile
13/04/2022

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Amigos Palestrinos, boa tarde.

O campeonato paulista acabou, todos sabem que sou defensor de se jogar esse torneio com o sub-20 e faz tempo, quem acompanha minhas colunas sabe bem e não vai ser um título que irá mudar minha opinião sobre o assunto.
Se comemorei? Claro! Se fosse jogo de bola de gude ou “burquinha” como chamávamos na minha cidade natal, estaria comemorando, afinal sou Palestrino raiz, sou do time que de fato é campeão, comemorarei até vitória no par ou ímpar.

Agora viramos a chave, os campeonatos mais importantes já estão em andamento, tropeçamos no início do Brasileirão, algo normal, o time vive uma adrenalina de títulos e jogos importantes desde o início do ano e derrotas irão acontecer, não somos imbatíveis, ninguém é.

E é justamente isso que me impressiona nesses atletas, qualquer profissional, em um momento de glória, coloca tudo aquilo que está engasgado para fora, todas as críticas a seu trabalho, todo o sofrimento para atingir uma marca, mas, a Humildade (sim com H maiúsculo) do Rony ao se tornar o maior artilheiro do clube na Libertadores é algo impressionante.

“Cara, eu não sou nada”. Sim Rony, você é.

Você é um jogador que nunca desiste, se sacrifica pelo coletivo e pelo clube que joga, capaz de estar na linha de fundo da defesa e no próximo instante estar cabeceando a bola em uma finalização. Você hoje é um dos maiores artilheiros do Palmeiras na Libertadores, simplesmente o clube brasileiro que mais fez gols nessa competição. Você é o Rony Rústico.

Ninguém é imbatível, ninguém é perfeito, assim como você Rony, mas sua Humildade e determinação é algo contagiante e jamais será esquecido, assim como todos nesse grupo, Raphael Veiga, um monstro, Dudu, Weverton, o homem Danilo (de menino não tem mais nada) e todos os demais, campeões em campo e na humildade.

Obrigado Abel Ferreira, essa mentalidade, tenho certeza, foi implantada por nosso comandante, críticas, claro que virão, mas a regra que virou Lei das 24 horas, nunca fez tanto sentido para este colunista.

Avanti Palestra.