Por Eduardo Luiz
24/12/2020, 00h39

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Depois do Palmeiras empatar em casa com o América-MG no jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, o técnico Abel Ferreira analisou a atuação do time, que jogou bem apenas no segundo tempo.

“A verdade é que não fizemos um bom primeiro tempo, sobretudo na velocidade da circulação da bola. Complicamos nosso jogo porque pensamos muito com a bola nos pés. Não tivemos a dinâmica que costumamos ter. No segundo tempo fizemos de tudo para ganhar, finalizamos 11 vezes dentro da área, tivemos uma chance flagrante com o Luiz (Adriano), mas o goleiro fez uma grande defesa” iniciou o treinador, que também explicou o motivo de não ter escalado Viña, Luan e Danilo como titulares.

“Opções do treinador. Temos muitas competições. Antes da minha chegada Viña tinha 18 jogos seguidos. É difícil o jogador manter um desempenho tático, técnico, físico e mental porque afeta. A pandemia colocou jogos atrás de jogos, não dá para descansar. Mas foram opções, como foram nos outros jogos e como serão no futuro” justificou.

Por fim, Abel Ferreira projetou a partida de volta: “Independentemente do resultado daqui, a eliminatória seria fechada lá. É mata-mata. Queremos ganhar e temos que ir lá e ganhar. É a única forma que temos que poder ir para a final de um título que tanto queremos”.

Antes de decidir a vaga na final da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira (30/12), o Palmeiras receberá o Red Bull Bragantino às 18h15 de domingo (27/12), no Allianz Parque, pela 27ª rodada do Brasileirão.