Por Catedral de Luz
19/11/2021

(Foto: GQ Brasil)

Aliás, sobre a “República das Bananas”, nada sofreu mudanças. Lá, onde o muro esconde as bobagens feitas durante as últimas temporadas, o problema vai além do simples fantasma da Série B. Sendo assim, nada mais tenho a declarar.

A conversa, caros amigos é outra.

Eu falo aos ouvidos moucos dos milhares de técnicos existentes entre as fileiras da torcida alviverde que padecem do mal de proprietários da verdade.

Ninguém falou que Abel Ferreira está certo ou errado. Na verdade, tal dúvida será sanada pelo vento que sopra pelas ruas limítrofes ao Centenário de Montevidéu, momentos depois da final da Libertadores.

Abel foi claro na entrevista concedida após o jogo: “Temos um plano”. Goste você ou não, ele continuará levando a termo e não serão alguns caprichos acumulados pela exigente torcida alviverde que farão o “português” mudar a estratégia.

As dúvidas sobre como jogar já foram extintas. Tudo está escolhido e nada é por acaso.

O time que duelou o Choque Rei não foi agradável? Eu concordo, mas há fatos que são vividos dentro da Academia e que não passam pelo crivo do torcedor.

Espero que o confiante existente em você peça passagem e o ansioso deite e durma o sono eterno dos descontentes

Dê uma chance a quem provou competência.

Todavia, se mesmo assim o descontentamento continuar… Vida que segue. Afinal, ela é feita de escolhas e critérios. E bom senso, é claro.

O escritor e colunista Catedral de Luz nasceu na turbulenta década de 60 e adquiriu valores entre as décadas de 70 e 80 que muito marcaram sua personalidade, tais como Palmeiras, Beatles, Letras, Espiritismo e História… Amizades… Esposa e Filha.
Os anos 90 ensinaram-lhe os atalhos, restando ao novo século a retomada da lira poesia perdidas.