Por Julio Cezar Ragazzi, colunista convidado
20/06/2023

Desfazendo uma confusão histórica!
(Fotos: Arquivo)

Publicado de maneira errada em vários sites e blogs, este artigo desfaz um grande equívoco envolvendo duas pessoas diferentes, mas com nomes muito parecidos.

Poucos anos atrás surgiu uma lenda que o fundador do Sport Club Corinthians Paulista, Raphael Perrone, teria sido diretor do Palestra Itália, atual Palmeiras, nos anos 1920, quando o alviverde teve como presidente o Sr. Giuseppe Perrone.

Isso não é verdade. O problema é que existiram duas pessoas com o nome de “Rafael Perrone” na história do futebol paulista, mas como a imprensa não fazia distinção na maneira de escrever os nomes, daí nasceu grande confusão a respeito dos dois “Perrones”.

Os Perrones do Palestra Itália

Raffaele Perrone nasceu em San Nicola Arcella, Calábria, sul da Itália, em 1890. Ele era irmão de Giuseppe Perrone, também calabrês, nascido em 1877. Os dois irmãos eram sobrinhos do conde Alessandro Siciliano, um dos maiores empresários do estado de São Paulo, dono da Companhia Mecânica e Importadora que, além de fabricar, trazia para o Brasil máquinas para serem utilizadas nos mais variados ramos de atividade industrial. Alessandro Siciliano teve grande destaque no plano que desenhou para a crise do excesso da produção de café, em 1906, quando foi convidado para discutir o problema pelo presidente Rodrigues Alves e pelo ministro da agricultura Antônio Cândido Rodrigues.

Os irmãos Perrone eram sócios minoritários do tio, além de possuírem uma empresa chamada Epco Limitada, que cuidava da manutenção dos relógios públicos instalados no centro da cidade nos anos 1930. Os dois irmãos também eram membros da diretoria do Circolo Italiano e do Comitê Pró Pátria, que prestava assistência aos italianos que lutaram na primeira guerra mundial e que, após o conflito, imigraram para o Brasil.

Em 1926, Giuseppe Perrone foi eleito presidente do Palestra e seu irmão, Rafaelle Perrone, foi um dos diretores da gestão que levou o clube ao bicampeonato paulista 1926-1927.

Giuseppe Perrone foi casado com Emília Armentano, faleceu em 1940 e foi enterrado no cemitério São Paulo.

Rafaelle Perrone foi casado com Adelaide Lomonaco, faleceu em 1970 e foi enterrado no cemitério do Araçá.

O Perrone do Corinthians

Raphael Perrone nasceu em São Paulo no ano de 1883. Filho de imigrantes italianos que viviam no Bom Retiro, Raphael Perrone tinha 27 anos quando, junto com seus amigos do bairro, fundou o Sport Club Corinthians Paulista.

Ele foi dono de uma sapataria no Bom Retiro e sua primeira esposa, Antônia Perrone, foi quem bordou o primeiro escudo do clube alvinegro (que foi desenhado pelo irmão do jogador Amílcar Barbuy).

Já separado de Antônia, Raphael Perrone mudou-se, em 1940, para a cidade de Jacareí, onde casou pela segunda vez, trabalhou em um hospital de idosos e morreu em 1959.

Pesquisa e texto: Julio Cezar Ragazzi

Fontes:
Correio Paulistano
O Estado de São Paulo
Fanfulla
Arquivos dos cemitérios São Paulo e Araçá

Participe do canal do PTD no WhatsApp

MAIS LIDAS DO PTD:

1. Copa do Brasil: veja quem o Palmeiras pode enfrentar nas oitavas de final

2. Notas de Botafogo-SP 0 x 0 Palmeiras

3. Venda de Estêvão ao Chelesa está 99% definida; veja detalhes

4. Internacional anuncia jogo na Arena Barueri e agradece Palmeiras

5. Palmeiras atropela o Bahia fora de casa pelo Brasileirão Sub-20; veja os gols