Por Eduardo Luiz
10/07/2021, 18h27

Gómez, Breno Lopes e Willian fizeram os gols da vitória por 3 a 2, no Allianz Parque. Palmeiras chega à quinta vitória seguida e vai a 25 pontos.

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Primeiro tempo

Com quatro mudanças no time titular (Marcos Rocha, Felipe Melo, Breno Lopes e Deyverson), o Palmeiras iniciou o jogo criando uma boa oportunidade de gol: aos 3 minutos Breno Lopes ajeitou para Scarpa finalizar e parar em boa defesa de João Paulo. Após cobrança de escanteio em jogada ensaiada, Deyverson fez o gol de cabeça, mas foi corretamente anulado por impedimento.

Depois do bom começo alviverde, o Santos passou a controlar a partida, mas apesar de ter mais posse de bola não conseguia criar jogadas de perigo. Aos 6 minutos Marinho tentou ameaçar a meta de Jailson em cobrança de falta, mas errou o alvo.

Aos 18 minutos o Verdão abriu o placar. Scarpa cobrou escanteio, o goleiro saiu mal do gol e Gómez aproveitou: 1 a 0. A torcida virtual do Allianz Parque ainda comemorava quando aos 18 minutos Breno Lopes ganhou disputa no meio-campo, tocou para Raphael Veiga e recebeu de volta em ótima condição para finalizar, o que ele fez com extrema categoria: 2 a 0.

Com os dois gols em menos de 4 minutos, o Palmeiras voltou a ceder a bola ao adversário. Aos 28 minutos Gabriel Pirani cruzou para Marinho se antecipar a Viña e cabecear para fora. Aos 36, Scarpa levantou na cabeça de Felipe Melo, que balançou a rede, mas pelo lado de fora. Se saísse o gol, porém, seria anulado por impedimento do camisa 30.

Antes do primeiro tempo terminar cada equipe criou uma chance, o Santos aos 37 minutos com Jean Mota, de falta que não levou perigo à meta de Jailson, e o Verdão aos 42 com Scarpa, que fuzilou a meta de João Paulo após ajeitada de Deyverson.

continua após a publicidade

Segundo tempo

Sem alterações, o Verdão voltou para a etapa final explorando melhor os espaços deixados pelo Santos. Aos 2 minutos, em contra-ataque, Scarpa tocou para Raphael Veiga chutar de direita e parar em boa defesa de João Paulo. Aos 8, Deyverson recebeu pelo lado direito do ataque e chutou fraco, fácil para o goleiro.

Aos 11 minutos novamente Scarpa surgiu como garçom, desta vez servindo Zé Rafael, que chutou de canhota, por cima do travessão. Aos 12, Breno Lopes avançou, fintou seu marcador mas perdeu a passada na entrada da área; a defesa santista afastou parcialmente, o Palmeiras manteve a posse e atacou pelo lado oposto: Danilo cruzou rasteiro para Deyverson mas Kaiyk se antecipou e fez o corte.

Para renovar o gás do time e ao mesmo tempo reforçar o sistema de marcação, aos 16 minutos o técnico Abel Ferreira – através do auxiliar João Martins – trocou Raphael Veiga e Scarpa por Patrick de Paula e Wesley, respectivamente. As mudanças chamaram o Santos pra cima. Aos 22, Sánchez foi atropelado por Marcos Rocha na área. Pênalti bem marcado e convertido pelo próprio Sánchez: 2 a 1.

O Verdão teve a chance para voltar a ter dois gols de vantagem no placar aos 25 minutos, mas Deyverson chutou em cima do goleiro após ótimo passe de Breno Lopes. O assistente assinalou impedimento inexistente, ou seja, se o gol saísse o VAR validaria. aos 29 Abel fez mais uma mexida: Breno Lopes por Willian.

Oito minutos depois de entrar, praticamente no primeiro toque na bola, Willian fez o gol do 3 a 1 após cruzamento de Marcos Rocha e desvio de Deyverson. O assistente novamente assinalou impedimento, e desta vez o VAR corrigiu. Aos 41 a comissão de Abel promoveu as últimas alterações: Marcos Rocha por Mayke, e Deyverson por Dudu, que reestreou pelo clube após 1 ano fora defendendo o Al-Duhail, do Catar.

E se Willian fez um gol pouco depois de entrar, Mayke cometeu um pênalti. Aos 44, em disputa com Marinho na área, o juiz entendeu que houve falta do lateral e o VAR endossou. Marinho cobrou rasteiro, Jailson resvalou na bola mas não impediu de entrar: 3 a 2.

Nos 7 minutos de acréscimo o Palmeiras conseguiu manter o Santos distante da área e garantiu mais uma vitória no Brasileirão, a quinta seguida. O time chega a 25 pontos e mantém a liderança, agora de maneira isolada.

Agora o Verdão muda o foco para a Libertadores. Quarta-feira (14/7), às 19h15, o time de Abel Ferreira enfrenta a Universidad Católica, no Chile, pelo primeiro jogo das oitavas de final.

Notícias relacionadas: