Por Catedral de Luz
21/03/2022

(Foto: Reprodução/TV Palmeiras)

Da mesma forma que fez Dom Pedro, em 1822, Abel Ferreira sinaliza sua permanência em terras tupiniquins.

Mesmo que fique e continue trilhando uma trajetória de conquistas, nada impede que as propostas europeias continuem a ser apresentadas e tentem arrebatá-lo rumo ao velho continente.

Contudo, é direito da coletividade alviverde acreditar na proposta feita ao técnico da SEP. Dentro dela alguns ingredientes devem demovê-lo de sua saída, entre eles a chegada de novos valores que preencham certas carências que o já interessante elenco palestrino possui, tais como a chegada de um centroavante.

Centroavante? Claro, nós precisamos! Qual? Por mais que procuremos não fugiremos dos mesmos nomes de sempre, porque eles devem fazer parte de uma lista, onde o nosso orçamento e o valor técnico sentem à mesma mesa.

Acho que todos partilham dos mesmos princípios, pois falta pouco para atingirmos um nível de excelência. Assim sendo, com um pouco de capricho e astúcia chegaremos a bom termo quanto ao próximo representante da camisa nove.

Tudo está alinhado. Técnico, centroavante… um não existirá sem o outro – ou melhor, um não ficará sem o outro –.

Afora isso, atenção para as quartas de final. Allianz Parque, trinta mil pagamentos, time competitivo… Enfim, embora não tenhamos confirmação de sua permanência, a nau portuguesa continua a singrar águas brasileiras e paulistas, mais precisamente.

Enquanto permanecer, que cada abordagem seja coberta de sucesso.

O escritor e colunista Catedral de Luz nasceu na turbulenta década de 60 e adquiriu valores entre as décadas de 70 e 80 que muito marcaram sua personalidade, tais como Palmeiras, Beatles, Letras, Espiritismo e História… Amizades… Esposa e Filha.
Os anos 90 ensinaram-lhe os atalhos, restando ao novo século a retomada da lira poesia perdidas.