Por Eduardo Luiz
24/11/2021, 09h04

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

O excelente futebol desempenhado por Danilo desde a estreia no profissional, em setembro de 2020, rendeu uma merecida convocação para a seleção brasileira principal em maio de 2022. Depois de voltar dos amistosos, porém, o jogador amargou uma má fase que para muitos foi consequência de um deslumbramento.

Em entrevista ao UOL Esporte, no entanto, Danilo refutou essa versão: “A convocação não atrapalhou em nada. Estar ali com os melhores do mundo, jogadores de quem sou fã, só me ajudou”, iniciou o jogador.

“Eu acho que tinham que arrumar algum jeito para falar mal do meu futebol e acabaram dizendo isso. Eu não deixei a fama subir à cabeça. Foi muito bom. Fiz amizades e aprendi muito”, completou o volante, que não voltou mais a ser chamado pelo técnico Tite.

Apesar da oscilação no segundo semestre, Danilo fez uma avaliação positiva do seu ano: “O ano do Palmeiras foi 10 e o meu também. Foi um ano maravilhoso. Sei que todos os jogadores têm altos e baixos, como eu tive. Mas tanto no alto quanto no baixo, não mudei meu jeito de jogar e treinar e consegui terminar o ano com cinco partidas muito boas”.

Futuro: após retomar o bom futebol na reta final da temporada, Danilo voltou a ser especulado em gigantes do futebol europeu; o Arsenal, hoje, aparece como o maior interessado em tirar o camisa 28 do Palmeiras. O volante concluiu projetando o futuro.

“Eu me vejo maduro para poder jogar qualquer competição no mundo, estou pronto. Porque o Palmeiras me ajudou bastante, desde a base, com o João Paulo. E eu mantive a mentalidade forte com a chegada do Abel. Mas eu prefiro não me envolver com essas questões de transferência. Disse para o meu empresário só falar comigo se for coisa certa. Aí, a gente senta e conversa com o Palmeiras e resolve o que é melhor para todo mundo” encerrou.