Por Leandro Santile
29/10/2021

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Amigos Palestrinos, bom dia.

Estamos em uma semana de descanso para nosso time, as vitórias ajudam a arejar o ambiente, descarrega todo o peso das costas e com isso o “normal” é o fortalecimento, aumentando nossa concentração, intensidade (já que virou moda essa palavra) e o principal, a confiança.

Um meio de semana diferente, sem jogo, mas não sem falta de assunto, afinal cansamos de ver print’s de pessoas que davam como certos dois outros clubes ganhando tudo esse ano, o que ainda é possível, porém a tão famosa conjunção coordenativa da nossa língua portuguesa, “mas”, sempre estará nas entrelinhas desse esporte e por isso o normal ficou entre as aspas.

Nenhum outro esporte proporciona a eventualidade de tantos erros como o futebol, onze pessoas de cada lado disputando uma partida, vinte e duas chances por segundo de acontecer um erro, uma falha e isso comprometer o ano do clube.

Momentos altos e baixos acontecem e, neste momento, entra em cena os nossos cartolas, a obrigação desses administradores é separar a emoção da razão e entender o que é melhor para o clube, tomando as decisões corretas, nem sempre a que nós torcedores queremos ou até exigimos.

Nós, meros torcedores espectadores, podemos sim deixar a razão de lado e extravasar, xingar, aplaudir, apoiar, cada um com sua forma, afinal é essa paixão que transforma o esporte e convenhamos como o Palmeirense é apaixonado.

Isso é o futebol, e para aqueles que entendem que nossa torcida é chata, basta olhar as demais, ou uma certa torcida não xingou o técnico por ser eliminado da copa do Brasil? Aliás o técnico do outro lado era um velho conhecido. Essa mesma torcida não tentou agredir jogadores? Não discutiu com a mãe de um?

Devemos analisar e pensar quando ouvimos que nossa torcida é chata. Somos exigentes, isso sim, afinal torcemos para o único time chamado de academia, sendo assim temos por padrão a excelência.

Que continuemos “chatos”, amendoins, corneteiros ou não, afinal a contrariedade das opiniões proporciona a discussão dos problemas e esses precisam ser extintos.

Que não percamos nossa paixão e nossa virtude para que o futebol continue sendo futebol.

Avanti Palestra.