Por Eduardo Luiz
02/08/2020, 20h53

Gol da vitória por 1 a 0 no Allianz Parque foi marcado por Patrick de Paula. Primeiro jogo da decisão será na quarta-feira, em Itaquera.

(Foto: Cesar Greco/Ag.Palmeiras)

O Palmeiras iniciou o jogo com a mesma formação da partida contra o Santo André, mas com outra atitude, partindo para cima do adversário desde os minutos iniciais. Aos 5 Gabriel Menino cruzou, Rony escorou de cabeça e Ivan defendeu. Aos 7 nova jogada da dupla: Menino enfiou para o camisa 11 bater de canhota e parar em outra defesa do goleiro.

Aos 15 minutos Marcos Rocha cruzou, a defesa da Ponte se atrapalhou e a bola sobrou para Willian isolar. No lance seguinte mais uma chance, outra com Gabriel Menino aparecendo bem como meia: o volante tocou para Willian ter o chute bloqueado por Apodi. Na cobrança de escanteio executada por Diogo Barbosa, Gustavo Gómez foi no terceiro andar e carimbou o travessão.

A primeira investida da equipe de Campinas aconteceu apenas aos 18 minutos num chute de longe de João Paulo que passou à esquerda de Weverton. Aos 27 o Verdão puxou um contra-ataque com Rony, mas Willian concluiu fraco, fácil para Ivan. Aos 28 minutos a Ponte saiu errado, Ramires serviu rapidamente Rony, mas o atacante chutou torto, para fora.

O Palmeiras seguia criando as melhores chances, mas pecando na conclusão. Aos 30 minutos Rony iniciou a jogada pelo lado direito do ataque, tentou o passe, Apodi e Jeferson bateram cabeça, a bola sobrou para Luiz Adriano tocar de primeira para Willian, que bateu colocado e exigiu ótima defesa de Ivan.

À espera de um vacilo do Verdão, a Ponte teve boa chance aos 33, quando João Paulo tocou para Jeferson bater forte, mas Weverton estava atento e segurou. No minuto seguinte Diogo Barbosa errou um passe perto da área, Bruno dominou e chutou por cima do travessão. Aos 39 foi a vez de Zanocelo experimentar de fora da área, sem direção.

O primeiro tempo caminhava para o final, até que aos 45 minutos o Palmeiras enfim conseguiu abrir o placar. Após lançamento de Ramires, Apodi espanou, Patrick de Paula ficou com a sobra na entrada da área e encheu o pé; a bola desviou em Wellington e enganou Ivan: 1 a 0. No último lance da etapa inicial um susto: Guilherme cruzou para Jeferson que faria o gol se Diogo Barbosa não conseguisse um desvio providencial.

continua após a publicidade

Com a Ponte Preta buscando o empate, o segundo tempo começou no mesmo ritmo do primeiro, mas a primeira chance foi do Palmeiras: aos 4 minutos Luiz Adriano ajeitou para Gabriel Menino chutar fraco, nas mãos de Ivan. Logo na sequência duas investidas do adversário: primeiro a defesa alviverde vacilou e Roger tocou para João Paulo bater à esquerda de Weverton. Depois Moisés passou por Marcos Rocha, invadiu a área e chutou para fora.

A resposta do Verdão não demorou. Aos 7 minutos Willian tentou cruzar para Rony, a defesa interceptou, Gabriel Menino se esticou para ficar com a bola e de voleio finalizou por cima do travessão. Aos 11 Ramires iniciou a jogada, tocou para Rony, o camisa 11 cruzou forte demais para Luiz Adriano, que evitou a saída; Willian chegou e tocou para Menino soltar a bomba, rente à trave.

Para manter o time com a mesma pegada, aos 15 minutos o técnico Vanderlei Luxemburgo mexeu duas vezes: Willian e Ramires deram lugar a Zé Rafael e Bruno Henrique, respectivamente. Exatamente dez minutos depois das mudanças o Verdão quase fez o segundo, e com a participação dos dois que entraram: Diogo Barbosa cruzou, Zé bateu cruzado, Bruno Henrique resvalou, Ivan defendeu e a bola sobrou para Gabriel Menino chegar chutando, mas Henrique bloqueou.

Aos 26 minutos mais uma mexida no Palmeiras: Gabriel Menino deu lugar a Gustavo Scarpa. Aos 30, após boa chance perdida no ataque com Zé Rafael, que cruzou errado, a Ponte armou um rápido contra-ataque: Felipe Melo não conseguiu interceptar, Jeferson dominou e cruzou para Roger dividir com Gómez e parar em Weverton.

Com a equipe de Campinas com mais posse de bola, aos 32 minutos Luxa promoveu as últimas duas alterações a que tinha direito: Felipe Melo deu lugar a Luan, e Rony saiu para a entrada de Lucas Lima. Aos 38 Scarpa arriscou de fora da área, a bola desviou no meio do caminho e morreu no travessão.

Nos últimos 9 minutos, contando os 4 de acréscimo, o jogo ficou muito pegado, com o Palmeiras mantendo a posse de bola no campo de ataque e a Ponte tentando tirá-la de qualquer jeito, ou seja, abusando das faltas. E assim foi até o apito final.

Agora é decisão. O primeiro jogo contra o Corinthians será já na quarta-feira (05/8), às 21h30, em Itaquera. A partida de volta acontecerá no sábado (08/4), às 16h30, no Allianz Parque.

Notícias relacionadas: