Por Eduardo Luiz
07/09/2021, 16h42

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Totalmente recuperado de uma lesão muscular, problema que o tirou dos gramados por pouco mais de um mês, o atacante Rony lembrou do período afastado em entrevista ao site Ge.

“Uma lesão no adutor que rompeu tudo, rasgou tudo, e foi minha primeira lesão de ficar mais tempo parado, tratando, sem poder treinar. Era muito doloroso. Falava para a minha esposa: não desejo esta dor a ninguém, porque é insuportável. Até para espirrar, fazer força, sentia como uma agulha na virilha” comentou o camisa 7.

“Trabalhei com a fisio, com o médico, fortalecendo todos os dias, de manhã, de tarde e de noite em casa. Minha cabeça era só querer ficar bom de novo para poder voltar a fazer o que eu gosto, jogar futebol. Às vezes via o treino e queria voltar logo, não aguentava mais. Até falei com o meu filho: vou voltar mais forte ainda, voando” completou.

Novamente à disposição de Abel Ferreira, Rony espera seguir ajudando o Verdão, principalmente na Libertadores, competição que ele foi fundamental em 2020, na conquista do título.

“Impossível não pensar, até por ser Libertadores. Eu particularmente gosto muito, até por ser uma semifinal e a gente poder já pensar e mentalizar de estar na final, sabemos que vai ser um jogo difícil, que tem um adversário de muita qualidade, uma equipe que almeja muito chegar na final. O Atlético-MG é uma grande equipe, treinada por um grande treinador. Dia a dia, passo a passo, até chegar ao jogo tem muito a acontecer, vamos dar o melhor nos treinamentos para corrigir o que precisa para quando chegar no jogo colocar em prática, que as coisas vão acontecer naturalmente” encerrou.

Os confrontos contra o Atlético-MG pela competição continental acontecerão nos dias 21/9 e 28/9; o primeiro no Allianz Parque, o segundo no Mineirão.