Por Eduardo Luiz
06/01/2022, 09h00

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Logo depois da conquista do bicampeonato da Libertadores, em novembro passado, o técnico Abel Ferreira deixou o futuro em aberto, mas sua permanência no Palmeiras foi confirmada pouco tempo depois pela presidente Leila Pereira (na posse, em 15/12). Na ocasião, noticiou-se que o português estenderia o contrato até dezembro de 2023, mas isso não aconteceu.

Na entrevista coletiva virtual que concedeu ontem, o diretor de futebol Anderson Barros informou que o vínculo de Abel permanece valendo até dezembro de 2022 com possibilidade de renovação por mais uma temporada. O que o Verdão fez foi dar um reajuste salarial ao treinador.

“O Abel Ferreira sempre teve um contrato em vigência até 31 de dezembro de 2022, com possibilidade de renovar até 31 de dezembro de 2023. O que aconteceu foi o reconhecimento do trabalho desenvolvido por este profissional. Ele nos ajudou e foi fundamental na conquista de duas Libertadores e da Copa do Brasil. O profissional Abel Ferreira teve um reconhecimento do Palmeiras e o contrato dele segue em vigência, como definido inicialmente”, explicou Barros.

Renovações: questionado sobre as situações dos jogadores que têm contrato acabando ao longo de 2022, casos de Deyverson (junho) e Scarpa (dezembro), Anderson Barros disse que no momento não haverá conversas para tratar de renovações, já que a prioridade do clube é outra.

“O Palmeiras sempre trata essas questões de forma transparente com seus atletas. Tivemos casos específicos na temporada passada e soubemos como conduzir. Da mesma forma será feito agora, mas temos uma competição que começa no mês que vem e todos sabem que ela é prioridade absoluta nesse momento” encerrou.