Por Eduardo Luiz
29/08/2020, 21h23

Weverton: 2,0
Sem trabalho no jogo, entregou no fim. Falha patética.

Mayke: 5,5
Bom jogo na marcação. Faltou apoiar.

Luan: 5,0
Não passou a segurança dos últimos jogos.

Gómez: 5,0
Também não inspirou muita confiança.

Diogo Barbosa: 3,0
Mal na marcação e inoperante no apoio.

Bruno Henrique: 3,0
Só toque de lado ou para trás.

Ramires: 4,5
Um pouco melhor que o titular.

Gabriel Menino: 5,0
Subutilizado. Não é ponta nem marcador de ponta adversário. Fazendo o que Luxa determinou, foi ok.

Zé Rafael: 6,5
Fez o gol e perdeu ótima chance no finalzinho por mérito do goleiro.

Patrick de Paula: 4,0
Um erro bobo no começo do jogo tirou a confiança do garoto, que fez a pior partida desde que subiu.

Lucas Lima: 4,5
Buscou o jogo, mas não foi acionado, e quando foi, não acertou quase nada.

Scarpa: 6,0
Entrou bem pelo lado do campo. Deu a assistência para o gol de Zé Rafael.

Rony: 3,0
Até quando terá cadeira cativa? Não acerta nada.

Wesley: 6,0
Entrou muito melhor que Rony, mas se Luxa for coerente, só vai ter nova chance em 4 meses.

Willian: 4,5
Jogando de falso 9, não rendeu o que pode.

Luiz Adriano: 5,5
Participou do lance do gol.

Luxemburgo: 3,0
“O medo de perder tira a vontade de ganhar”. A frase que ele inventou se aplica ao Palmeiras atual. A boa atuação no clássico foi um acidente. O Palmeiras 2020 é isso aí, um time sem ambição, sem criatividade, lento, que só tentou ganhar a partir dos 25 minutos do segundo tempo. Muito pouco. Castigo merecido.