Por Eduardo Luiz
30/12/2020, 20h50

Weverton: 6,5
Tirando uma saída do gol que deu um pequeno susto no primeiro tempo, jogo tranquilo.

Marcos Rocha: 7,0
O melhor do time no primeiro tempo. Preciso nos botes.

Luan: 7,5
Atuação extremamente segura.

Gómez: 7,5
O xerifão de sempre.

Viña: 6,5
Sem trabalho na marcação, poderia ter apoiado mais.

Danilo: 6,0
Jogou o arroz com feijão.

Gabriel Menino: 5,5
Muito abaixo do que pode render.

Patrick de Paula: 6,0
Entrou bem, verticalizando o jogo.

Raphael Veiga: 4,0
Ainda não voltou a jogar o mesmo futebol de antes de se contaminar com Covid-19.

Lucas Lima: 6,0
Entrou se movimentando bem e cobrou a falta que resultou no segundo gol.

Willian: 4,0
Lento, mais atrapalhou do que ajudou.

Scarpa: 6,5
Deu vida ao ataque.

Rony: 8,0
Cresceu no segundo tempo. Participou do primeiro gol ao brigar pela bola e dar o passe para Luiz Adriano, e depois fez o seu.

Luiz Adriano: 7,5
Apagado até fazer o gol, e foi um golaço. Pena que voltou a sentir algo na coxa esquerda.

Mayke: 7,0
Entrou improvisado e participou decisivamente do lance do segundo gol.

Abel Ferreira: 6,0
Errou mais uma vez na escalação inicial. Com Willian e Luiz Adriano juntos o ataque ficou sem movimentação e lento. Eles também não conseguiam pressionar a saída de bola do adversário, o que Scarpa (no lugar de Willian) poderia fazer. Com Raphael Veiga em má fase, também poderia ter começado com Lucas Lima. Não bastasse isso, ainda demorou a corrigir o time. Precisou o América dar uns sustos para ele tirar Veiga e Willian. Pelo menos acordou a tempo. O primeiro tempo foi sofrível. O time só jogou depois dos 18 da etapa final. Contra o América bastou. Contra o Grêmio é outra história.