Por Eduardo Luiz
15/08/2020, 23h26

Gustavo Gómez abriu o placar para o Verdão, mas equipe visitante buscou a igualdade. Time de Luxemburgo chega a 8 jogos sem vitória sobre rivais da Série A em 2020.

(Foto: Cesar Greco/Ag.Palmeiras)

Com a volta de 5 titulares – Weverton, Gustavo Gómez, Patrick de Paula, Ramires e Willian, e diante de um Goiás cheio de desfalques (15 no total), o Palmeiras iniciou o jogo parecendo que sufocaria o adversário. Logo aos 27 segundos Gabriel Menino arriscou um chute de fora da área, nas mãos de Marcelo Rangel. A chance criada, porém, foi isolada.

Aos poucos o Verdão foi mostrando os mesmos problemas das últimas partidas, ou seja, muita dificuldade para criar. Para piorar, o time errava muitos passes. Aos 6 minutos Menino deu a bola nos pés de Victor Andrade, o atacante hesitou um pouco para finalizar e teve o ângulo fechado por Gómez.

A segunda investida do Palmeiras surgiu aos 13 minutos: após rebote da defesa, Viña arriscou um chute de primeira que desviou no meio do caminho e saiu em escanteio. Pouco depois, aos 17 minutos, após outro escanteio, o gol saiu. Gabriel Menino levantou na área e Gómez ganhou de Fábio Sanches pelo alto para fazer 1 a 0.

Depois de abrir o placar, o Verdão viu o Goiás crescer. Aos 23 minutos Douglas Baggio bateu cruzado e Weverton espalmou. Aos 24 Victor Andrade tentou a sorte de fora da área e mandou à direita do goleiro Palmeirense. Aos 32 minutos Daniel Bessa soltou a bomba, Weverton deu rebote mas Baggio escorou fraco de cabeça.

As investidas da equipe visitante não fizeram o Palmeiras mudar de postura. Aos 36 minutos, após escanteio, Fábio Sanches desviou de cabeça para fora. Aos 39 Victor Andrade cavou uma falta na entrada da área, o árbitro caiu na dele, Rafael Vaz cobrou rasteiro e toda barreira alviverde pulou: 1 a 1. Depois de sofrer o empate o time de Luxa mostrou mais um defeito: falta de poder de reação. Logo o primeiro tempo chegou ao fim.

continua após a publicidade

Apesar da falta de futebol do primeiro tempo, o técnico Vanderlei Luxemburgo não promoveu nenhuma alteração no intervalo. No primeiro minuto Gabriel Menino finalizou da entrada da área, por cima. No lance seguinte Luan trabalhou como meia e deu ótimo passe para Luiz Adriano, que na cara do goleiro conseguiu bater para fora.

Assim como aconteceu na etapa inicial, as chances criadas foram isoladas. Como nada aconteceu nos 11 minutos seguintes, Luxa enfim resolveu mexer. Ramires, Willian e Viña deram lugar a Lucas Lima, Rony e Diogo Barbosa, respectivamente (o uruguaio sentiu uma pancada).

Como absolutamente nada aconteceu, aos 24 minutos o treinador promoveu as últimas alterações a que tinha direito: Zé Rafael deu lugar a Wesley, e Gabriel Menino saiu para a entrada de Bruno Henrique. Aos 27, na sua primeira participação, Wesley driblou dois marcadores e cruzou para Luiz Adriano, que dividiu com o zagueiro, ganhando um escanteio que não resultou em nada.

O lance não serviu para dar um gás ao Verdão, que seguiu muito mal em campo. Apático e perdido, o time castigava a bola. Aos 39 minutos Douglas Baggio tentou deixar a situação ainda pior ao arriscar uma chute forte de média distância, mas Weverton estava atento e fez a defesa.

Nos minutos finais da partida, contando os 5 de acréscimo, o time de Vanderlei Luxemburgo chegou apenas uma vez, com Rony após cruzamento de Marcos Rocha, mas Marcelo Rangel evitou o gol.

O empate em casa foi o segundo do Verdão em duas rodadas no Brasileirão; a equipe vai a 2 pontos e segue sem vencer um adversário de Série A na temporada – agora já são 8 jogos (2D e 6E).

O próximo compromisso do Palmeiras está marcado para quarta-feira (19/8), às 19h30, contra o Athletico-PR, em Curitiba.

Notícias relacionadas: