Por Eduardo Luiz
29/01/2022, 17h59

Técnico Abel Ferreira decidiu preservar seus principais jogadores, e viu o Verdão sofrer para empatar em 1 a 1. Rafael Navarro perdeu um pênalti.

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Primeiro tempo

Com 9 modificações em relação ao time que derrotou a Ponte Preta – apenas Marcelo Lomba e Murilo foram mantidos por Abel Ferreira, o Palmeiras iniciou o jogo tomando a iniciativa. Logo aos 5 minutos Gabriel Menino pegou uma sobra da zaga e chutou cruzado, à direita do goleiro. Aos 12, Atuesta tocou para Wesley, o atacante fintou seu marcador e balançou a rede, mas pelo lado de fora.

Aos 18 minutos Wesley roubou a bola no ataque, invadiu a área e foi atropelado por Gabriel Inocêncio. Pênalti bem marcado pelo árbitro, mas muito mal cobrado por Rafael Navarro. Alex Alves defendeu. Depois de desperdiçar a penalidade, o Verdão sentiu e não atacou mais. Para piorar, viu o São Bernardo crescer. Aos 28 minutos Paulinho Mocelim fez boa jogada pelo lado direito do ataque e cruzou para a área; Mayke deixou passar e Igor Fernandes chegou chutando, mas Renan se atirou na bola e conseguiu bloquear.

Precisou levar um susto para o Palmeiras voltar a atacar. Aos 31 minutos Veron foi à linha de fundo, cortou pra dentro e rolou para Atuesta bater procurando o ângulo esquerdo do goleiro, mas a bola subiu muito. A chance criada não mudou o panorama do jogo, já que o São Bernardo tinha descoberto o mapa da mina: lado esquerdo da defesa alviverde. Aos 35, Renan perdeu disputa para Davó, Lomba tentou fechar o ângulo e o atacante rolou para Silvinho chutar para o gol vazio: 1 a 0.

Aos 38 minutos Gabriel Veron fez boa jogada individual na entrada da área e chutou forte de canhota, rente à trave esquerda de Alex Alves. Ainda dentro do minuto 38 foi a vez de Jailson tentar de fora da área, mas o volante errou o alvo por muito. Nos minutos finais do primeiro tempo o São Bernardo conseguiu manter o Palmeiras distante de sua meta.

continua após a publicidade

Segundo tempo

Com Patrick de Paula no lugar de Gabriel Menino, o Verdão voltou para a etapa final tentando retomar o controle da partida. Aos 2 minutos PK cobrou falta de muito longe, nas mãos do goleiro. No lance seguinte, aos 3, o São Bernardo levou perigo em cobrança de escanteio; Rodrigo desviou no primeiro pau e Davó escorou para fora.

Depois das duas chances relâmpagos, o jogo só voltaria a esquentar 10 minutos depois, e novamente com Patrick de Paula; o volante soltou a bomba de fora da área e viu a bola tirar tinta da trave esquerda do goleiro. Aos 17, Rafael Navarro foi derrubado na área. O árbitro não viu o pênalti, mas o VAR dedurou a infração. Wesley foi para a cobrança e converteu: 1 a 1.

Aos 24 minutos Abel promoveu a terceira alteração – pouco antes do pênalti ele havia trocado Renan por Deyverson. Depois fez uma mudança mais conservadora: Veron por Breno Lopes. Aos 30, Silvinho arriscou um chute de primeira após rebote de escanteio e assustou Marcelo Lomba. Dois minutos depois o comandante Palmeirense queimou as últimas alterações a que tinha direito: Wesley por Scarpa, e Jorge por Piquerez.

As trocas promovidas por Abel, no entanto, não fizeram o Verdão melhorar. Mas também não fizeram piorar, e diante desse panorama a partida caminhou para o seu final com a igualdade no placar.

Com o empate o Palmeiras perde os 100% de aproveitamento no Campeonato Paulista, mas mantém a liderança isolada do Grupo C, agora com 7 pontos.

Na terça-feira (01/2), às 19h, o Verdão enfrenta o Água Santa no Allianz Parque no último jogo antes da disputa do Mundial.

Notícias relacionadas: