Por Eduardo Luiz
21/02/2022, 09h00

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Um dos destaques do Verdão na vitória de sábado sobre o Santo André, o volante Eduard Atuesta admitiu que a adaptação ao futebol brasileiro foi complicada, mas que aos poucos, com a ajuda do elenco e da comissão técnica, está entendendo a forma de jogar da equipe.

“Toda mudança é complicada e difícil para qualquer jogador, sobretudo quando a adaptação precisa ser feita durante o torneio mais difícil do mundo, que é o Mundial. Mas todos me ajudaram da melhor maneira, o corpo técnico, os companheiros e todo o estafe. Pouco a pouco, estou entendendo cada vez mais dentro do campo como são os movimentos. É uma equipe que está trabalhando e jogando há muito tempo e essa sincronia já está mecanizada, na memória da maioria. Estou tentando cada vez mais entender como meus companheiros se movimentam, como correm, como controlam e espero fazer isso cada vez mais rápido”, disse o jogador.

O colombiano também falou sobre a sensação de atuar no Allianz Parque com o apoio da torcida: “A emoção de jogar desde o início com o estádio mais cheio foi grande e bonita. Eles nos passaram muito calor durante todo o jogo”.

Por fim, ainda sem saber se irá atuar, Atuesta projetou a disputa do título da Recopa Sul-Americana contra o Athletico-PR: “Sobre a Recopa, quando cheguei aqui, disse que queria superar o que já tinham feito no ano passado. A ideia é ganhar esse torneio que não foi conquistado no ano passado e estamos nos preparando para isso. Estamos em uma equipe enorme, gigante, que nunca se conforma e a filosofia de cada um aqui é sempre por mais”.

O duelo de ida contra a equipe paranaense acontecerá na noite de quarta-feira (23/2), em Curitiba. A partida de volta será no dia 02/3, no Allianz Parque.